Coveiro morre quando abria sepultura em cemitério da freguesia do Freixo

O homem de 56 anos sentiu-se mal e caiu sem sentidos quando abria uma cova para um enterro

Um homem de 56 anos morreu esta segunda-feira no cemitério da freguesia do Freixo, em Ponte de Lima, quando abria uma cova para um enterro. O posto da GNR do Freixo foi alertado às 16.50, por uma mulher que estava no local, de que um homem se tinha sentido mal e estaria sem sentidos. A vítima, que estava a trabalhar, acabou por morrer.

Fonte do comando de Viana do Castelo disse ao DN que "os meio de socorro foram acionados de imediato, incluindo o INEM que iniciou manobras de reanimação no cemitério". A vítima foi transportada para o hospital de Ponte de Lima, onde foi foi declarado o óbito.

Segundo a mesma fonte, o magistrado do Ministério Público ordenou que o cadáver fosse autopsiado no gabinete médico-legal de Viana do Castelo e por ter sido uma situação em que a vítima se encontrava a trabalhar foi contactada também a Autoridade para as Condições do Trabalho.

Não há qualquer indício de crime ou intervenção de terceiros, esclarece a mesma fonte.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG