Cientistas encontram provas de inundação lendária na China

Cheia chinesa terá sido uma das piores dos últimos 10 mil anos em todo o mundo

O episódio histórico é conhecido como a Grande Inundação na China, mas até há pouco tempo não havia provas de que esteve tivesse realmente acontecido. Agora, uma análise de 14 esqueletos encontrados na província chinesa de Qinghai produziu, pela primeira vez, provas geológicas capazes de confirmar a lenda.

Os investigadores conseguiram, assim, perceber a sequência de eventos que tiveram lugar no Rio Amarelo: um deslizamento de terra provocado por um terramoto terá criado a "barragem" responsável pela acumulação de água, que acabou por inundar a região.

A equipa de cientistas chineses procedeu à análise dos sedimentos depositados a jusante da província chinesa. Com recurso à técnica de datação por carbono, foi possível avaliar também os esqueletos das crianças que se julga terem sido esmagadas pelas suas próprias casas, na sequência desse tremor de terra.

De acordo com a lenda, a criação da dinastia Xia - a primeira da tradição chinesa - deve muito a esta catástrofe natural, isto é, Yu, o Grande (imperador que iniciou esta linha real) ganhou notoriedade e "o mandato divino" ao conseguir gerir a cheia, recorrendo à dragagem do rio Amarelo.

Os cientistas explicam que a inundação terá acontecido por volta de 1920 a.C., o que contraria a versão tradicional, segundo a qual o episódio teria ocorrido alguns séculos mais cedo. Propõem, por isso, que a dinastia Xia terá começado também mais tarde, por volta de 1900 a.C., o que coincide com a transição do Neolítico para a Idade de Bronze, no vale do Rio Amarelo, bem como com o começo da cultura Erlitou (predominante na China do começo da Idade de Bronze.)

Até agora, a veracidade da "Grande inundação" tinha sido contestada: alguns académicos chegaram mesmo a argumentar que se tratava de recurso de propaganda utilizado para justificar o poder centralizado do regime imperial. Outros alegavam tratar-se apenas da acomodação histórica de um mito antigo - partilhado por outro civilizações.

Segundo os investigadores, a cheia em causa terá sido uma das piores dos últimos 10 mil anos, a nível mundial.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG