Mais 33 mortos nas últimas 24 horas. Números recuam quatro meses

Os dados da pandemia em Portugal da Direção-Geral de Saúde (DGS) indicam que, nas últimas 24 horas, morreram 33 pessoas - o valor mais baixo em quatro meses

Há agora 2180 doentes internados em Portugal, dos quais 492 estão em unidades de cuidados intensivos, diz a DGS. Este sábado foram anunciados 1071 novos infetados casos e 33 mortes nas últimas 24 horas.

No tocante a óbitos, este é o valor mais baixo desde 29 de outubro (33 mortes, precisamente). Já quanto a novos infetados, recuam para 8 de outubro.

O número geral de internados diminuiu em 224 face a ontem, acontecendo o mesmo com os doentes que estão nos cuidados intensivos (menos 30 do que há 24 horas).

Os valores também estão a descer no que toca a internados em UCI (unidades de cuidados intensivos) mas a um valor mais baixo do que o número de novos infetados e o número de novas mortes diárias. O número atual (492) é quase igual ao de 22 de novembro (491).

Portugal totaliza desde o início da pandemia (março de 2020) 803 844 casos da doença confirmados e 16 276 mortes.

A pandemia covid-19 provocou, pelo menos, 2 508 786 mortos no mundo, resultantes de mais de 112,9 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

AstraZeneca para os mais velhos

A Comissão Permanente para a Vacinação na Alemanha vai alterar a recomendação que limitava o uso da vacina da AstraZeneca para maiores de 65 anos, anunciou hoje o chefe do organismo, Thomas Mertens.

Em declarações à segunda cadeia de televisão da Alemanha (ZDF), Thomas Mertens admitiu que a recomendação causara problemas na aceitação dessa vacina na Alemanha.

"Nós nunca criticámos a vacina, só criticámos o facto de não haver dados suficientes sobre a sua eficácia em maiores de 65 anos. A vacina é boa e os novos dados permitem-nos agora uma maior valorização", disse.

A comissão prepara-se agora para uma nova recomendação à luz dos novos dados, precisou o responsável.

Por outro lado, no caso da AstraZeneca, Mertens não descarta a possibilidade de o intervalo entre as duas tomas seja maior no futuro.

Depois de um início lento e de problemas na campanha de vacinação na Alemanha, o processo começa a acelerar-se ainda que alguns cidadãos mantenham reservas perante as vacinas, sobretudo em relação à da AstraZeneca.

Tráfego aéreo. Governo mantém restrições

O Governo vai prolongar até dia 16 de março as medidas restritivas do tráfego aéreo, mantendo-se suspensos todos os voos comerciais e privados com origem ou destino no Brasil e Reino Unido, foi hoje anunciado.

Em comunicado, o ministério da Administração Interna avança hoje que as restrições ao trafego aéreo se mantêm até dia 16 março e que os voos para e do Brasil e Reino Unido estão suspensos.

Os voos, com destino ou a partir de Portugal continental, de e para os países que integram a União Europeia e os países associados ao Espaço Schengen estão autorizados.

Paralelamente, estão também autorizadas viagens "exclusivamente essenciais" de e para países que não integram a União Europeia ou que não sejam associados ao Espaço Schengen, bem como de apoio ao regresso de cidadãos nacionais ou com residência legal em território nacional.

Os passageiros, com exceção das crianças que ainda não tenham completado dois anos, têm de apresentar o comprovativo de realização de teste RT-PCR, realizado nas 72 horas antes do embarque, para o rastreio da infeção por SARS-CoV-2, com resultado negativo.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG