Portugal acredita haver condições para evitar despedimentos

Portugal e EUA reiteraram esta sexta-feira "a visão comum da singularidade estratégica da base das Lajes".

O Governo português acredita que "estão criadas as condições" para que a redução das forças militares dos EUA na base açoriana das Lajes "ocorra sem a necessidade de despedimentos, mas apenas com recurso a cessações de contratos de trabalho por mútuo acordo".

Em comunicado divulgado no final da 34ª reunião da comissão bilateral permanente Portugal-EUA, o Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) informou que a situação da base das Lajes "mereceu particular atenção".

Avaliada a aplicação das decisões tomadas na reunião extraordinária da comissão em junho, em Washington, "as partes consideraram" que a sua execução "decorre globalmente segundo os arranjos acordados, embora permaneçam desafios que carecem de atenção e acompanhamento conjunto".

Nessa reunião de junho foi assumida pela primeira vez que os EUA poderiam dar outra utilização militar à base das Lajes, onde sobressai a instalação do Centro Conjunto de Análise de Informações que está previsto ficar numa base aérea inglesa.

Mais Notícias