"Para onde quer que viajasse no mundo, Paulo Portas tinha lá estado antes"

José Ramon, a representar o Partido Popular espanhol, trouxe rasgados elogios ao CDS.

Foi o momento que mais risos provocou na sala do congresso do CDS. O descontraído orador espanhol, José Ramon, responsável pelas Relações Internacionais do Partido Popular (PP) ironizou sobre o espírito de viajante de Paulo Portas, que quer enquanto ministro dos Negócios Estrangeiros, quer como vice-primeiro-ministro, visitou dezenas de países para promover a economia portuguesa. "Quando viajei pelo mundo cada vez que chegava a algum país, Paulo Portas já lá tinha estado antes. Hoje decidi chegar 15 minutos mais cedo a Gondomar para ser diferente". Ramon designou Portas como o "Deus menor" do CDS e Diogo Feio como um "escudeiro alado". Não poupou elogios ao ainda presidente centrista. "Paulo, quando te devem os portugueses, quanto te deve a Europa, quanto te deve Espanha".
Recordou a tentativa do adversário do PSOE, Pedro Sanchez, de procurar, para governar, sem ter ganho as eleições, "uma solução à portuguesa" e adivinhou o que poderia ter perguntado o líder socialista do seu país a António Costa. "Terão sido três perguntas: "como perderam as eleições e agora governam? Como é que o PS e o PSOE arrastaram os respetivos países para a maior crise e voltam a governar? Como se pode contra um partido que teve mais votos?".
Para José Ramon, se Sanchez se encontrasse com Paulo Portas, também lhe colocaria uma pergunta."Pareço-te suficientemente socialista?", interrogaria. E Paulo Portas responderia: "Tens pinta de quem vai sempre gastar todo o dinheiro dos outros".

Mais Notícias