Lobo d'Ávila: "O CDS está unido, mas tem diversidade"

O ainda porta-voz da Comissão executiva dos centristas encabeça a única lista adversária à de Assunção Cristas, para o Conselho Nacional do partido.

"Não gosto de consensos norte-coreanos. Nunca gostei", tinha dito ao DN, numa entrevista publicada na sexta-feira, dando aí um primeiro sinal em relação à sua decisão. À chegada, na manhã deste domingo, ao pavilhão multiusos de Gondomar, onde decorre o 26.º congresso do CDS, o deputado e ex-secretário de Estado da Administração Interna, classificava de "natural" ter apresentado uma lista alternativa à da futura líder do seu partido. "Seria muito estranho que, num congresso com mais de 1000 participantes só houvesse uma lista única a Conselho Nacional", assinalou.

Lobo d' Ávila afastou a ideia de pretender prejudicar a união do CDS - que desde Paulo Portas, a Assunção Cristas e a Nuno Melo (que foi apontado como candidato a sucessor a Portas) foi uma constante nos discursos -, sublinhando que "o partido está unido, mas tem diversidade".

Este dirigente assinala que o "objetivo é acrescentar, pela positiva, não contra ninguém".

Mais Notícias