FCSH: Conferência cancelada por não existirem "condições de normalidade"

A direção da Faculdade refere ainda que não atribui responsabilidade à Associação de Estudantes da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova

A direção da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova esclareceu hoje que cancelou a conferência do politólogo Jaime Nogueira Pinto, prevista para hoje naquela instituição, por "ausência das indispensáveis condições de normalidade".

A conferência-debate estava anunciada na página da rede social Facebook do movimento Nova Portugalidade e marcada há cerca de duas semanas para se realizar hoje às 18:30 na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas (FCSH) da Universidade Nova de Lisboa mas foi cancelada a pouco mais de 24 horas da hora marcada.

Em comunicado, a direção explica que nos últimos dias chegaram ao seu conhecimento, "por diversas vias, incluindo comunicações por e-mail e telefonemas, preocupações concretas e indicações relativamente à inexistência de condições de normalidade e de serenidade em que o evento deveria ter lugar".

Na nota à comunicação social, a direção da faculdade, liderada por Francisco Caramelo, refere que foi reservado um auditório para a conferência, que originalmente se debruçava sobre a temática dos populismos à esquerda e à direita, a pedido da Associação de Estudantes e em nome de um núcleo de estudantes da FCSH/NOVA ligado à Nova Portugalidade, organização exterior à faculdade.

Já depois de a reserva ter sido pedida pela Associação de Estudantes e aceite pelo Conselho Pedagógico, os estudantes em Reunião Geral de Alunos (RGA) votaram uma moção exigindo o cancelamento do evento, não tendo sido este autorizado pela direção da FCSH/NOVA.

No entanto, as preocupações e a apreciação de que não existiam condições de normalidade para que o evento pudesse decorrer "com a dignidade que o convidado e o tema em discussão mereciam" levou a direção a decidir pelo cancelamento.

A direção da Faculdade refere ainda que não atribui responsabilidade à Associação de Estudantes da FCSH/NOVA, afirmando que esta nunca colocou em causa a conferência nem o conferencista, mantendo sempre o diálogo com a direção.

Disse ainda que contactado o conferencista a quem foi explicada a situação.

Segundo a nota, Jaime Nogueira Pinto foi também convidado pelo diretor da faculdade para, num contexto apropriado e muito proximamente, deslocar-se à FCSH/NOVA, para participar num debate alargado sobre problemáticas muito atuais, nomeadamente os populismos e também a liberdade de expressão.

Na sequência deste caso o CDS-PP pediu hoje esclarecimentos ao Governo considerando o cancelamento da conferência como um "ataque à liberdade de expressão e ao pluralismo democrático".

Entretanto, a Associação 25 de Abril criticou o cancelamento da conferência na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa com o politólogo Nogueira Pinto e disponibilizou as suas instalações para a realização do encontro.

Em comunicado, a Associação 25 de Abril, liderada por Vasco Lourenço, decidiu "manifestar ao Prof. Nogueira Pinto o repúdio por este silenciamento da sua opinião e disponibilizou as suas instalações para a realização da conferência, se assim o entender".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG