As melhores frases de João Soares nos 4 meses no Governo

O ministro da Cultura tomou posse a 26 de novembro e demitiu-se hoje após a ameaça de "salutares bofetadas" a dois colunistas.

Após um pouco mais do que quatro meses no Governo liderado por António Costa, João Soares pediu hoje a demissão, após o caso das bofetadas. O ministro da Cultura ameaçou através do Facebook "dar umas "salutares bofetadas" a Augusto M. Seabra e a Vasco Pulido Valente por causa de artigos de opinião que estes escreveram no jornal Público.

Outras declarações curiosas de João Soares ao longo do seu curto mandato:

"Penso que é possível fazer um trabalho de cooperação com as autarquias e com a sociedade civil, com os agentes económicos, nomeadamente ao nível da hotelaria, do turismo e de outras áreas, para valorizar o nosso património cultural como uma das marcas da nossa identidade histórica e da nossa afirmação num plano de economias cada vez mais competitivas." (06-12-2015)

"Vou invocar a ajuda do senhor cónego do Cabido da Sé e, eventualmente, do senhor Bispo de Viseu, para que nos ajudem no milagre de conseguir, ao nível do poder político e do poder económico, os recursos que são necessários e aqui foram sublinhados pelo presidente da Câmara de Viseu com tanta precisão." (08-01-2016)

"É patética a ideia de que Marcelo [Rebelo de Sousa] não incomodará o governo do PS." (jornal i, 11-01-2016)

"[O arquiteto Nuno Teotónio Pereira, foi] uma figura maior e inovadora da arquitetura portuguesa e um cidadão especialmente corajoso que sempre pugnou [...] por uma sociedade mais justa." (20-01-2016)

"É preciso ter consciência de que estamos confrontados com uma situação de emergência, muito séria, que resulta dessas aventuras de quem pôs os chamados 'mercados' acima dos interesses do país e nomeadamente dos interesses culturais do país." (01-02-2016)

"Portugal não está, ao contrário do que aconteceu nos últimos quatro anos, numa posição subalterna. Está a negociar de corpo inteiro, fazendo valer os interesses que são os interesses do portugueses e de Portugal nas instâncias europeias." (05-02-2016)

"Acho que a RTP está a dar sinais muito claros de melhoria. E até vou dizer mais, espero que os senhores deputados do PSD e CDS me oiçam nesta matéria, para perceberem que não sou maniqueísta." (26-02-2016)

"[A agência Lusa] faz parte, de alguma maneira, pelo menos para a minha geração - sou da colheita de 49 - (...) da nossa identidade nacional fora da nossa pátria." (26-02-2016)

"Eu acho que o presidente do CCB [Centro Cultural de Belém] tem de sair. E se não sair, eu, na segunda-feira, seguramente o demitirei, usando os instrumentos legais de que disponho." (26-02-2016)

"Eu reconheço, não obstante as divergências que possa ter tido e que tenha com o PCP, que o PCP é um grande partido do povo, é um grande partido da esquerda portuguesa e é um partido que revelou, mais uma vez, uma imensa sensibilidade para as questões da Cultura e da nossa terra." (11-03-2016)

"Estou a ver que tenho de o procurar, a ele [Augusto M. Seabra], e já agora, ao Vasco Pulido Valente, para as salutares bofetadas. Só lhe podem fazer bem. A mim também." (Facebook, 07-04-2016)

"Sou um homem pacífico, nunca bati em ninguém. Não reagi a opiniões, reagi a insultos. Peço desculpa se os assustei." (07-04-2016)

Mais Notícias

Outras Notícias GMG