Rio ganha distância a Ventura na oposição

Líder social-democrata (41%) deixa o radical de direita para trás (26%). Vence Catarina entre bloquistas e Jerónimo nos comunistas.

Travão a fundo ao protagonismo de André Ventura. Agora que a exposição mediática conseguida nas presidenciais se vai esbatendo na memória dos portugueses, o líder da direita radical é claramente ultrapassado por Rui Rio como principal figura da oposição. Coincidência ou não, também este mês há uma melhoria acentuada na avaliação ao desempenho do conjunto da oposição, mesmo que o saldo ainda seja negativo em quatro pontos percentuais.

De acordo com o barómetro da Aximage para o DN, o JN e a TSF, depois de um período em que o líder do Chega foi ganhando pontos (no mês passado estava empatado com Rio nos 33%), o mês de março não só pôs fim à curva ascendente de Ventura como lhe impôs uma descida de sete pontos (26%).

Ao invés, o líder social-democrata subiu oito pontos, para os 41%, graças à liderança destacada entre o eleitorado do PS, PSD e PAN. Ao contrário do habitual, ganha desta vez a Catarina Martins no eleitorado bloquista e a Jerónimo de Sousa no eleitorado comunista. Só fica abaixo de Ventura entre os que votam nos liberais e radicais de direita.

Saldo positivo no PSD

A avaliação que os portugueses expressam sobre o conjunto dos partidos da oposição é agora bastante melhor do que no mês passado (mas ainda está longe de novembro, quando conseguiu um raro saldo positivo): 33% fazem uma avaliação positiva, 37% dão nota negativa.

Ao contrário do que acontecera no mês de fevereiro, o saldo já não é negativo em todos os segmentos partidários, sendo que os mais benevolentes são os eleitores do PSD (saldo positivo de 15 pontos para a oposição) e os bloquistas (saldo positivo de cinco pontos).

No PAN, as opiniões dividem-se, enquanto entre socialistas, comunistas, radicais e liberais de direita o saldo continua a ser negativo.

O saldo também é positivo na Região Norte, entre os mais novos (18-34 anos) e nos mais pobres.

rafael@jn.pt

FICHA TÉCNICA

A sondagem foi realizada pela Aximage para o DN, JN e TSF, com o objetivo de avaliar a opinião dos portugueses sobre temas relacionados com atualidade política. O trabalho de campo decorreu entre os dias 24 e 27 de março de 2021 e foram recolhidas 830 entrevistas entre maiores de 18 anos residentes em Portugal.

Foi feita uma amostragem por quotas, com sexo, idade e região, a partir do universo conhecido, reequilibrada por sexo, idade, escolaridade e região. À amostra de 830 entrevistas corresponde um grau de confiança de 95% com uma margem de erro de 3,4%.

A responsabilidade do estudo é da Aximage Comunicação e Imagem, Lda., sob a direção técnica de José Almeida Ribeiro.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG