Rio interroga se PS não estava "de má fé" nas negociações com o PSD

Líder do PSD afirma que continua disponível para negociar com o PS, apesar da rutura socialista sobre a nova Lei de Bases da Saúde.

O presidente do PSD expressou esta sexta-feira a sua estranheza com a decisão do PS em retirar-se das negociações bilaterais sobre a nova Lei de Bases da Saúde.

"Não sei se é uma manobra" do PS, se "estava de má-fé" nessas negociações ou pensava "usar a boa-fé do PSD", disse Rui Rio aos jornalistas, na conferência de imprensa com que reagiu ao anúncio socialista sobre o fim do referido processo negocial.

Contudo, Rui Rio deixou uma garantia: "Isto que aconteceu não me vai mudar em nada" em matéria de disponibilidade para negociar com o PS em matérias de interesse nacional.

Ter essa disponibilidade é uma "obrigação de serviço público", sublinhou Rui Rio, considerando preferível o chumbo da proposta de nova lei de Bases da Saúde porque "não é dramático" ficar "como está".

O líder do PSD qualificou ainda como "absolutamente disparatado" o voto do Parlamento a condenar o "governo autoritário" de Cavaco Silva, nos 25 anos do bloqueio da Ponte 25 de Abril. "Qualquer dia aprovam" uma resolução similar "porque Afonso Henriques andou à pancada com a mãe", observou Rui Rio.

Mais Notícias