PSD critica nomeação de ex-chefe de gabinete para Instituto da Agricultura

Os social-democratas dizem estar preocupados com a nomeação política de João Mateus, antigo assessor de António Costa, para o IFAP, instituto que vai gerir fundos comunitários.

O PSD vê com "muita preocupação e apreensão as recentes nomeações que o Governo, através da Ministra da Agricultura, decidiu fazer na presidência do IFAP (Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas).

O partido de Rui Rio lembra que o IFAP é um organismo central do Estado com "funções ímpares de elevada exigência técnica na gestão e aplicação dos diversos os fundos comunitários". E considera, por isso, "preocupante que a presidência seja assumida por uma personalidade sem experiência e não reconhecida na área agrícola".

Os sociais-democratas frisam ainda que se trata da troca de funções num gabinete ministerial para a presidência de um organismo. João Mateus era até ao momento chefe de gabinete da ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes. E foi, entre outras coisas, assessor no gabinete do primeiro-ministro com as áreas das empresas e inovação. Foi ainda adjunto no gabinete do coordenador nacional da Estratégia de Lisboa e do Plano Tecnológico XVIII governo, sob a liderança de José Sócrates, e ainda chefe de gabinete do secretário de Estado da energia e da Inovação do XIX governo, liderado por Passos Coelho.

"O PSD está, acima de tudo, apreensivo com o desempenho que o Governo português apoiado no IFAP, terá na resposta urgente aos desafios que o sector agroalimentar enfrenta, consequência da crise sanitária do COVID-19, bem como na implementação do período de transição da PAC que decorre em 2021 e 2022, assim como na definição da PAC 2023-30", afirma o partido em comunicado.

Afirma ainda que é crucial implementar de forma eficiente os instrumentos de política pública para o setor agroalimentar, "e tal não se coaduna com tiques de nomeações políticas de fim de ciclo, típicos de Governos socialistas".

Mais Notícias

Outras Notícias GMG