PSD admite viabilizar orçamento suplementar em junho

Rui Rio esteve reunido esta tarde com o Governo e diz que o PSD dará "apoio" a um orçamento que seja de correção às contas públicas de 2020.

O PSD admite viabilizar o orçamento suplementar que o Governo apresentará à Assembleia da República em junho.

"Se o Orçamento suplementar for, como tudo indica, a correção do Orçamento do Estado que está em vigor, para adaptar o que for necessário fazer, contará naturalmente com o apoio do PSD", afirmou Rui Rio na tarde desta terça-feira, após o encontro com o Executivo, que está a receber os partidos no âmbito da preparação do Programa de Estabilização Económica e Social e do orçamento suplementar.

"Não íamos criar obstáculos a que o país esteja preparado, de um ponto de vista orçamental", para o combate às consequências económicas da pandemia, afirmou o presidente social-democrata à saída da reunião, em São Bento..

Rio remeteu para o início da próxima semana a apresentação de um documento com os contributos dos sociais-democratas para a retoma económica, com a prioridade centrada nas empresas, no fomento das exportações e no investimento, mas também na certeza de que não está lá uma ideia que resolve tudo: não fazemos magia, isso não existe". Ainda esta semana, serão divulgadas as propostas do partido para responder à emergência social causada pela covid-19.

De acordo com Rui Rio, o Governo apontou para necessidades adicionais de financiamento, por parte do Estado, na ordem dos 13 mil milhões de euros, num contexto em que o Produto Interno Bruto (PIB) terá uma quebra na ordem dos 7%.

Rio disse ainda que "há sintonia" com o Governo em algumas medidas - "são demasiado óbvias" -, sobretudo as que passam por uma resposta mais imediata à crise. Já a médio/longo prazo, entrando "num campo mais estratégico e não de respostas imediatas", se verá se há sintonia ou não",

Mais Notícias