Governo põe fim a estado de calamidade em Lisboa

Os cinco municípios da Área Metropolitana de Lisboa que tiveram um pico de casos de covid-19 vão passar de estado de calamidade ao de contingência. O ministro da Administração Interna garante que a pandemia desceu na Amadora, Sintra, Loures, Odivelas e na freguesia de Santa Clara em Lisboa.

O Conselho de Ministros de quinta-feira deverá já aprovar que os cinco municípios que se encontravam em estado de calamidade entrem no estado de contingência como se encontram todos os restantes da Área Metropolitana de Lisboa (AML).

Após a reunião com os presidentes de câmara da Amadora, Sintra, Odivelas, Loures e Lisboa, o ministro da Administração Interna deu conta de uma "tendência de redução significativa" de novos casos e da capacidade de contágio nestes concelhos. Assim, as 19 freguesias que estavam até agora referenciadas passam a estar abrangidas pelas mesmas regras de todas as outras da AML.

Eduardo Cabrita frisou, em conferência de imprensa, que o fator R, ou seja a capacidade de contágio de uma pessoa infetada está já nestes concelhos abaixo de 1. Mas prometeu que não irá ser baixada a guarda para garantir "um agosto com saúde e segurança", capaz de permitir o relançamento do ano escolar em setembro. Vão manter-se no terreno as equipas de vigilância e as de saúde para monitorizar o evoluir da situação da pandemia nestas zonas, que será reavaliada em meados de agosto.

O ministro sublinhou que apesar desta evolução na AML, vão manter-se as restrições no horário de funcionamento dos estabelecimentos comerciais e a proibição do consumo de álcool na via pública. Tal como a realização das feiras e mercados ficam dependentes da decisão das câmaras municipais e das indicações da Direção-Geral da Saúde. "Vamos manter a vigilância muito ativa", garantiu Eduardo Cabrita.

Mais Notícias