Goa orgulhosa com nomeação de João Leão, 3.º ministro com origens goesas

Em Goa, ainda há quem tenha tido como professor o avô de João Leão, na capital da antiga colónia portuguesa, ou tenha estudado com o pai, e garanta que a notícia encheu a comunidade de satisfação.

A nomeação de João Leão para ministro das Finanças foi primeira página num jornal em Goa, onde ainda há quem se lembre do seu pai e do avô, professor em Pangim, e recorde com orgulho as suas origens goesas.

O mais antigo jornal de Goa, O Heraldo, destaca na primeira página da edição de quinta-feira as origens goesas de João Leão, "filho de Cláudio Fernandes (...), que emigrou para Portugal e vive em Lisboa", e neto do professor Leão, que deu aulas no liceu em Pangim, frisando que passará a ser o terceiro ministro de origem goesa, "além do primeiro-ministro António Costa (...) e do ministro do Planeamento, Nelson de Souza".

Em Goa, ainda há quem tenha tido como professor o avô de João Leão, na capital da antiga colónia portuguesa, ou tenha estudado com o pai, e garanta que a notícia encheu a comunidade de satisfação.

"Imagine ter três ministros da sua terra aqui no Governo de Lisboa, não dava pulos de contente?", disse à Lusa Aurobindo Xavier, presidente da Sociedade Lusófona de Goa, que foi aluno do avô de João Leão no Liceu Nacional Afonso de Albuquerque, em Pangim, entre 1952 e 1960, no então Estado Português da Índia.

"São ministros importantes: o das Finanças, do Planeamento, e o ministro mais importante de todos, o primeiro-ministro", frisou Aurobindo Xavier, apontando que "o que tem uma costela mais goesa é o Nelson Souza", que nasceu em Goa, mas que "o pai de João Leão é goês".

"As pessoas ficam sempre satisfeitas quando os seus conterrâneos -- e o João Leão é indiretamente meu conterrâneo também -- se tornam conhecidos", disse Aurobindo Xavier.

A notícia da nomeação de João Leão para substituir Mário Centeno, a partir de segunda-feira, espalhou-se rapidamente, tanto entre os goeses radicados em Lisboa como na antiga colónia portuguesa, garantiu o presidente da Sociedade Lusófona, sublinhando que, entre a "elite católica" de Goa, as famílias se conhecem.

"Todos ficam a saber de tudo, é uma comunidade muito pequena, é uma aldeia (...), de modo que, quando acontece uma coisa destas, a comunicação é muito veloz".

Eduardo Fonseca, médico em Pangim, com 77 anos, foi colega do pai de João Leão no sétimo ano do liceu, que concluiu em 1961, meses antes da invasão da União Indiana, em dezembro desse ano. "Era brilhante", disse à Lusa. "Depois seguiu para Portugal", recordou o médico, que também foi aluno do avô do futuro ministro das Finanças.

"Foi meu professor no liceu, era professor de Geografia. Era muito miserável a dar notas, era muito rigoroso, fazia sempre as contas para dar menos, mas era bom professor", conta, a rir.

Segundo o médico, João Leão ainda tem familiares em Goa, incluindo um tio paterno, Álvaro Leão Fernandes, que participou num livro sobre a história de Pangim publicado em 2017, em edição bilingue ( "My Unforgettable Panjim' / "Meu Pangim Inesquecível").

Em Goa, "todos estão contentes com as boas novidades", garantiu Eduardo Fonseca.

"Há uma grande satisfação entre a minha geração, entre os que conheceram o professor Leão, por terem mais um ministro de origem goesa", concluiu.

"Galeria dos Goeses Ilustres"

O futuro ministro das Finanças entrou para já para a "Galeria de Goeses Ilustres", uma página na rede social Facebook, e vai ser objeto de saudações oficiais no município de Sarzora, de onde o avô era originário, antes de se mudar para Pangim.

Segundo o Navhind Times, jornal de língua inglesa em Goa, a responsável do conselho municipal da localidade, com dois mil habitantes, Sabita Mascarenhas, vai apresentar uma moção de congratulação no dia 15 de junho, coincidindo com a tomada de posse do ministro, uma resolução que será enviada a João Leão por correio eletrónico.

O Governo de António Costa - ele próprio filho de pai goês e primeiro chefe de Governo europeu de origem indiana - conta ainda com outro ministro de origem goesa, o ministro do Planeamento Ângelo Nelson de Souza, que nasceu em Goa em 1954 e veio para Portugal com a família aos sete anos.

Secretário de Estado do Orçamento desde novembro de 2015, João Leão, de 46 anos, tomará posse na segunda-feira, substituindo Mário Centeno.

O ainda secretário de Estado é doutorado em Economia pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT) e integrou a equipa económica de António Costa logo em 2015, tendo feito parte do grupo de economistas que preparou o cenário macroeconómico e que acompanhou o programa eleitoral do PS.

Mais Notícias