Cerimónia do 25 de abril com bancadas a um terço e "alguns convidados"

Assembleia da República vai manter cerimónia evocativa da Revolução dos Cravos.

A Assembleia da República vai realizar a sessão comemorativa do 25 de Abril com um terço dos deputados nas bancadas e "alguns convidados" nas galerias, uma decisão tomada esta quarta-feira em conferência de líderes parlamentares.

"Depois de vários contactos que houve entre o presidente da Assembleia da República e o Presidente da República entendeu-se que efetivamente haveria um momento de comemorações neste espaço", afirmou a porta-voz da conferência, Maria da Luz Rosinha, citada pela agência Lusa.

A deputada socialista explicou que a sessão continuará a ter convidados - "alguns convidados" - que este ano ficarão apenas nas galerias (habitualmente ocupam não só as galerias, mas também a sala da sessão plenária).

As intervenções na sessão solene vão manter-se sem alterações: um representante de cada grupo parlamentar, o presidente da Assembleia da República e, a fechar, o Presidente da República.

Para já, ainda não foi divulgado quem serão os convidados para esta cerimónia em versão minimalista.

Habitualmente, a comemoração parlamentar do 25 de abril junta mais de mil pessoas na Sala das Sessões, entre os quais os titulares dos mais altos cargos do Estado português - Presidente da República, presidente da Assembleia da República, primeiro-ministro e membros do Governo.

Entre os convidados contam-se os presidentes dos vários tribunais superiores, o chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas e os chefes dos três ramos, o Procurador-Geral da República e todo o corpo diplomático acreditado em Portugal. Antigos presidentes da República também costumam marcar presença.

Mais Notícias