Esquerda chumba moção de censura do CDS ao Governo

O Parlamento debate e vota esta tarde a segunda moção de censura ao Governo apresentada nesta legislatura pelo CDS. Já se sabe o fim do filme: vai ser derrotada pela esquerda.

Assunção Cristas, líder do CDS, de um lado; António Costa, primeiro-ministro, do outro.

O confronto regressa hoje ao plenário da Assembleia da República, semanas depois de um debate quinzenal onde a manifesta má relação entre os dois levou mesmo o chefe do Governo a insinuar que a líder do CDS é racista.

A moção de censura do CDS foi anunciada na sexta-feira à tarde e Cristas justificou-a com "o esgotamento" de um executivo "incapaz de encontrar soluções" para o país e de só estar a pensar "nas próximas eleições". Na terça-feira, subiu o tom do discurso, assumindo que o CDS quer eleições já e acusando o Governo de se estar a comportar como uma "verdadeira direção de campanha eleitoral" do PS, após a remodelação de domingo.

Mais Notícias