Neto de JFK fala na convenção e é a nova estrela da família Kennedy

Schlossberg e a mãe Caroline Kennedy foram dois dos intervenientes na segunda noite da convenção democrata que confirmou Joe Biden como candidato às presidenciais de 3 de novembro.

Aos 27 anos, Jack Schlossberg foi um dos assuntos mais comentados na Internet depois do seu discurso na Convenção Democrata que confirmou Joe Biden como candidato às presidenciais de 3 de novembro nos EUA.

No Twitter foram muitos os utilizadores que não resistiram à aparência atraente do neto de John F. Kennedy, o presidente assassinado em 1963, elogiando o jovem que, com a mãe, Caroline, veio dar o seu apoio ao ex-vice-presidente de Barack Obama num vídeo com dois minutos.

"Há 60 anos, num estádio cheio de Los Angeles, o meu pai aceitou a nomeação democrata para presidente", afirmou Caroline, de 62 anos. Com Jack ao lado, seu filho e do marido, Edwin Schlossberg , recordou como o pai "desafiou os americanos a olharem para o futuro, a juntarem-se a ele numa jornada em direção a uma nova fronteira".

Jack, por seu lado, lembrou como "foi uma chamada para os jovens de coração, sem olhar a idades ou partidos. Os tempos mudaram, mas os temas do discurso do meu avô - coragem, unidade, patriotismo - são tão importantes hoje como eram em 1960. E mais uma vez precisamos de um líder que acredite que os melhores dias da América ainda estão para vir".

O nova-iorquino afirmou ainda que as presidenciais de 2020 vão "definir a minha geração para o resto das nossas vidas", antes de levantar questões como as alterações climáticas, as injustiças raciais, a segurança social ou económica.

Herdeiro do clã Kennedy

Aos 27 anos, Jack Schlossberg é o único neto do antigo presidente norte-americano John F. Kennedy, o que significa que é, juntamente com as duas irmãs mais velhas, o herdeiro de uma família de grande tradição política nos EUA. E não descarta seguir os passos do avô e tentar uma carreira na política norte-americana.

Schlossberg, que se formou em Yale e estuda na Universidade de Harvard, reconheceu há três anos, numa entrevista à CNN, que se orgulha do "legado de serviço público" dos Kennedy, mas diz que está a tentar fazer o seu caminho. "Fiquem ligados, não sei o que vou fazer", afirmou na sua primeira entrevista em direto na televisão norte-americana, no programa Today, ao lado da mãe Caroline Kennedy.

A filha de JFK, que foi embaixadora dos EUA em Tóquio, também foi questionada sobre as suas ambições políticas e acabou por fugir à pergunta. Schlossberg e a mãe falaram num programa para promover o prémio John F. Kennedy Profile in Courage, que em 2017 foi atribuído a Barack Obama.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG