Prisão preventiva para suspeito de abuso sexual de enteadas

De acordo com a PJ, as crianças, de 9 e 12 anos, foram "frequentemente violentadas sexualmente num período compreendido entre janeiro e agosto do presente ano".

Um homem de 46 anos ficou em prisão preventiva após ser detido por suspeita da prática de "inúmeros crimes" de abuso sexual de crianças, tendo violado as duas enteadas, em Lisboa, anunciou esta segunda-feira a Polícia Judiciária (PJ).

De acordo com a PJ, as crianças, de 9 e 12 anos, foram "frequentemente violentadas sexualmente num período compreendido entre janeiro e agosto do presente ano".

Em comunicado, as autoridades judiciais explicaram que o homem aproveitava a ausência da mãe - que se encontrava a trabalhar - para consumar os "graves abusos".

Identificado e detido através da Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo, o agressor foi presente a primeiro interrogatório judicial, tendo sido sujeito à medida de coação de prisão preventiva, a mais gravosa.

A PJ anunciou ainda a detenção de um outro homem em Lisboa por fortes indícios da prática de crimes de abuso sexual de crianças e coação agravada.

Segundo a PJ, o homem de 23 anos vitimou uma menina de 13 anos.

"A investigação apurou que o abusador, residente na mesma área habitacional da vítima, se aproveitou dessa relação de vizinhança para encetar conversas de teor sexual com aquela, logrando o cometimento de diversos atos de cariz sexual com a mesma", pode ler-se em comunicado.

A Polícia Judiciária adiantou que os crimes aconteceram em ocasiões distintas e por variadas vezes entre maio e junho de 2020.

As autoridades acrescentaram que homem terá coagido a vítima, ameaçando sua integridade física para que não fizesse denúncias.

O detido foi presente a primeiro interrogatório judicial, tendo-lhe sido decretada a medida de coação processual de proibição de contactos com a vítima.

Mais Notícias