770 novos casos de covid em Portugal. É um aumento de 1,2% e o pior registo desde 10 de abril

O boletim epidemiológico da DGS de hoje refere ainda que morreram dez pessoas por causa do novo coronavírus - o número mais elevados dos últimos três meses. Estão hospitalizados 480 doentes (menos dois do que ontem), 59 destes encontram-se nos cuidados intensivos (menos dois).

Em Portugal, nas últimas 24 horas, morreram mais dez pessoas e foram confirmados mais 770 casos de covid-19 (um crescimento de 1,2% em relação ao dia anterior). É preciso recuar até dez de abril para encontar um dia em que tenham sido notificadas mais infeções. Na altura, foram 1516.

Segundo o boletim epidemiológico da DGS desta quinta-feira (17 de setembro), no total, desde que a pandemia começou, registaram-se 66 396 infetados, 44 794 recuperados (mais 266) e​ 1 888 vítimas mortais no país.

Há, neste momento, 19 714 doentes portugueses ativos a ser acompanhados pelas autoridades de saúde, mais 494 do que ontem.

A região com o maior número de infetados nas últimas 24 horas é novamente Lisboa e Vale do Tejo, que acrescentou 373 novas infeções (48,4% do total diário).

Seguem-se o Norte (mais 255 casos), o Centro (mais 97), o Algarve (mais 27), o Alentejo (mais 14), a Madeira (mais três) e os Açores (mais um).

Há três meses que não havia tantas mortes num dia

Desde 9 de julho, que o número diário de vítimas mortais por causa do novo coronavírus não tinha dois digitos. Nesse dia foram confirmadas 13 mortes.

A maioria dos dez óbitos das últimas 24 horas localizam-se no Norte (cinco), mas houve também duas mortes na região de Lisboa e Vale do Tejo, dois no Centro e uma no Alentejo.

As vítimas mortais são seis mulheres e um homem com mais de 80 anos; um homem entre os 70 e os 79 e outro entre os 60 e os 69 anos.

A taxa de letalidade global do país é hoje de 2,84%, subindo aos 14,33% no caso das pessoas com mais de 70 anos - as principais vítimas mortais.

Menos dois internamentos

Nesta quinta-feira, estão internados 480 doentes, ou seja, menos dois do que no dia anterior. Nos cuidados intensivos há agora 59 pessoas - menos duas do que na véspera.

O boletim da DGS de hoje indica ainda que as autoridades de saúde estão a vigiar 37 804 contactos de pessoas infetadas (mais 517 do que ontem).

O país tem atualmente 209 surtos ativos, informou a ministra da Saúde, em conferência de imprensa, esta quarta-feira. O Norte é a região com o maior número de cadeias de transmissão: 146. Depois, Lisboa e Vale do Tejo (96), Centro (20), Algarve (17) e Alentejo (11).

30 milhões de casos em todo o mundo

O novo coronavírus já infetou mais de 30 milhões de pessoas no mundo inteiro até esta quinta-feira e provocou 945 781 mortes, segundo dados oficiais. Há agora 21,8 milhões de recuperados.

No total, os Estados Unidos da América são o país com a maior concentração de casos (6 828 301) e de mortes (201 348). Nas últimas 24 horas, confirmaram-se mais 23 261 infetados e 968 vítimas mortais, de acordo com a contagem independente da Universidade Johns Hopkins.

Em termos de número de infetados acumulados no mundo, seguem-se a Índia (5 122 846), o Brasil (4 421 686) e a Rússia (1 085 281). Portugal surge em 49.º lugar nesta tabela.

Quanto aos óbitos, depois dos Estados Unidos, o Brasil é a nação com mais mortes declaradas (134 174). Depois, a Índia (83 257) e o México (71 978).

Mais Notícias