Portugal regista mais 605 casos de covid e 3 mortes em 24 horas

O boletim epidemiológico da DGS de hoje refere ainda que estão hospitalizados 482 doentes (mais quatro do que ontem), 61 destes encontram-se nos cuidados intensivos (mais dois).

Em Portugal, nas últimas 24 horas, morreram mais três pessoas e foram confirmados mais 605 casos de covid-19 (um crescimento de 0,9% em relação ao dia anterior). Segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) desta quarta-feira (16 de setembro), no total, desde que a pandemia começou, registaram-se 65 626 infetados, 44 528 recuperados (mais 166) e​ 1 878 vítimas mortais no país.

Há, neste momento, 19 220 doentes portugueses ativos a ser acompanhados pelas autoridades de saúde, mais 436 do que ontem.

A região com o maior número de infetados nas últimas 24 horas é Lisboa e Vale do Tejo, que acrescentou 290 novas infeções (47,9% do total diário).

Seguem-se o Norte (mais 201 casos), o Centro (mais 53), o Alentejo (mais 42), o Algarve (mais 13) e a Madeira (mais um).

Mais quatro pessoas hospitalizadas

Nesta quarta-feira, estão internados 482 doentes, ou seja, mais quatro do que no dia anterior. Este é o maior número de hospitalizações relacionadas com o novo coronavírus desde o dia 9 de julho, quando se encontravam nos hospitais portugueses 487 infetados com covid-19.

Nos cuidados intensivos há agora 61 pessoas - mais duas do que na véspera.

O boletim da DGS de hoje indica ainda que as autoridades de saúde estão a vigiar 37 287 contactos de pessoas infetadas (mais 332 do que ontem).

Os três óbitos na região de Lisboa e Vale do Tejo

Quanto aos três óbitos registados hoje, estes localizam-se todos na região de Lisboa e Vale do Tejo. As vítimas mortais são três homens com mais de 80 anos.

A taxa de letalidade global do país é hoje de 2,86%, subindo aos 14,3% no caso das pessoas com mais de 70 anos - as principais vítimas mortais.

Governo cria linha disponível 24 horas para apoio a lares. "Temos que ser melhores para a próxima"

O Governo vai criar uma linha telefónica de apoio aos lares a funcionar 24 horas por dia e avançar com testes de rastreio a trabalhadores por níveis de risco, anunciou esta quarta-feira, a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho.

Durante uma audição no Parlamento, a ministra indicou ainda que está previsto um reforço das 18 brigadas de prevenção espalhadas por todos os distritos do país. O objetivo sempre foi o de "nunca baixar os braços" e implementar todas as medidas para proteger as pessoas, disse Ana Mendes Godinho, lembrando que é conhecida a vulnerabilidade das pessoas idosas face a uma pandemia e de como "os lares têm sido locais de grande preocupação face ao momento" atual.

Portugal tem 2 527 lares em todo o país, onde estão 99 500 idosos. Destes últimos, 60% têm mais de 80 anos, havendo registo de 35 surtos ativos nestas instituições, informou Ana Mendes Godinho.

Por sua vez, a ministra da Saúde, Marta Temido, assegurou que "o Estado não enjeita responsabilidades", afirmando que se "aprendeu muito" e de "uma forma muito pesada" com cada óbito por covid-19 ocorrido nos lares de idosos.

"Aprendeu-se muito e aprendeu-se de uma forma muito pesada, porque com cada uma destas mortes sentimos que falhávamos um pouco e isso leva-nos, sobretudo, a pensar que temos que ser melhores para a próxima e é isso que estamos a tentar fazer", afirmou Marta Temido

29,7 milhões de casos em todo o mundo

O novo coronavírus já infetou mais de 29,7 milhões de pessoas no mundo inteiro até esta quarta-feira e provocou 939 935 mortes, segundo dados oficiais. Há agora 21,5 milhões de recuperados.

No total, os Estados Unidos da América são o país com a maior concentração de casos (6 788 471) e de mortes (200 197). Em termos de número de infetados acumulados no mundo, seguem-se a Índia (5 025 043), o Brasil (4 384 299) e a Rússia (1 079 519). Portugal surge em 49.º lugar nesta tabela.

Quanto aos óbitos, depois dos Estados Unidos, o Brasil é a nação com mais mortes declaradas (133 207). Depois, a Índia (82 124) e o México (71 678).

Mais Notícias