497 novos casos de covid-19 em Portugal. Internamentos sobem no pior sábado desde 18 de abril

É preciso recuar até abril para encontrar um sábado com maior número de novos casos. O boletim epidemiológico da DGS de hoje refere ainda que morreram mais cinco pessoas por causa do novo coronavírus.​​ Estão hospitalizados 438 doentes (mais 34 do que ontem), 59 destes encontram-se nos cuidados intensivos (mais cinco).

Em Portugal, nas últimas 24 horas, morreram mais cinco pessoas e foram confirmados mais 497 casos de covid-19 (um crescimento de 0,8% em relação ao dia anterior). Este é o número de infeções notificadas a um sábado mais elevado desde o dia 18 de abril, quando foram divulgados 663 casos.

Segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) deste sábado (12 de setembro), no total, desde que a pandemia começou, registaram-se 63 310 infetados, 43 894 recuperados (mais 250) e​ 1 860 vítimas mortais no país.

Há, neste momento, 17 556 doentes portugueses ativos a ser acompanhados pelas autoridades de saúde, mais 242 do que ontem.

A região com o maior número de infetados nas últimas 24 horas é Lisboa e Vale do Tejo, que acrescentou 243 novas infeções (48,9% do total diário).

Seguem-se o Norte (mais 178 casos), o Centro (mais 39), o Alentejo (mais 26), o Algarve (mais sete), os Açores (mais dois) e a Madeira (mais dois).

Nas últimas três semanas, o ritmo de propagação do vírus cresceu, atingindo valores registados em abril, nas primeiras semanas do confinamento (e estado de emergência).

O país tem agora 206 surtos ativos da doença provocada pelo novo coronavírus, informou a ministra da Saúde, em conferência de imprensa, esta sexta-feira. Geograficamente, estes distribuem-se da seguinte forma: 111 cadeias de transmissão no Norte, 60 em Lisboa e Vale do Tejo, 13 no Centro, 12 no Algarve e 10 no Alentejo.

Mais 34 pessoas hospitalizadas

Neste sábado, estão internados 438 doentes, ou seja, mais 34 do que no dia anterior. Este é o maior número de hospitalizações relacionadas com o novo coronavírus desde o dia 14 de agosto, quando se encontravam nos hospitais portugueses 448 infetados com covid-19.

Nos cuidados intensivos há agora 59 pessoas - mais cinco do que na véspera.

Quatro das cinco mortes em Lisboa e Vale do Tejo

Quanto aos cinco óbitos registados hoje, estes localizam-se nas regiões de Lisboa e Vale do Tejo (quatro) e no Norte (um). As vítimas mortais são homem e duas mulheres entre os 70 e os 79 anos; uma mulher com mais de 80 e outra entre os 60 e os 69 anos.

A taxa de letalidade global do país é hoje de 2,9%, subindo aos 14,6% no caso das pessoas com mais de 70 anos - as principais vítimas mortais.

O boletim da DGS de hoje indica ainda que as autoridades de saúde estão a vigiar 36 055 contactos de pessoas infetadas (mais 343 do que ontem).

28,6 milhões de casos em todo o mundo

O novo coronavírus já infetou mais de 28,6 milhões de pessoas no mundo inteiro até este sábado e provocou 920 343 mortes, segundo dados oficiais. Há agora 20,6 milhões de recuperados.

No total, os Estados Unidos da América são o país com a maior concentração de casos (6 637 240) e de mortes (197 435). Em termos de número de infetados acumulados no mundo, seguem-se a Índia (4 663 930), o Brasil (4 283 978) e a Rússia (1 057 362). Portugal surge em 49.º lugar nesta tabela.

Quanto aos óbitos, depois dos Estados Unidos, o Brasil é a nação com mais mortes declaradas (130 474). Depois, a Índia (77 537) e o México (70 183).

Nas últimas 24 horas foram registadas 6 012 vítimas mortais e 316 377 novos casos em todo o mundo. Os países que registaram o maior número de novas mortes foram os Estados Unidos (1 289), Índia (1 201) e Brasil (874).

Mais Notícias