Internamentos baixam, mas há mais casos ativos e doentes graves

O boletim da DGS indica que nas últimas 24 horas foram registadas mais 4320 novas infeções e mais 87 mortes por covid-19.

Portugal registou mais 4320 novos casos e 87 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas de acordo com os dados do relatório de situação da Direção-Geral da Saúde (DGS) desta quinta-feira (17 de dezembro).

Em comparação com o dia anterior, houve uma diminuição de 400 novas infeções, mas registaram-se mais cinco mortes.

Desde o início da pandemia, foram contabilizados 362 616 casos em Portugal e 5902 mortes por covid-19.

O boletim indica ainda a confirmação da tendência na diminuição da pressão sobre as enfermarias dos hospitais, uma vez que, pelo terceiro dia consecutivo, voltou a baixar o número de internados, contabilizando esta quinta-feira menos 39, totalizando 3142 a precisar de cuidados médicos. No conjunto destes três dias, 112 doentes tiveram alta hospitalar.

Contudo, a tendência inverteu-se nas Unidades de Cuidados Intensivos, pois o boletim apresenta um aumento de oito doentes, totalizando agora 494.

Há ainda mais 3309 recuperados (são já 287 028 desde o início da pandemia). Em todo o país há 69 686 casos ativos (mais 924 do que na véspera) e as autoridades mantêm 76 451 contactos em vigilância (mais 2161).

Quanto ao detalhe por regiões, a Madeira foi a única onde se registou um aumento de novos casos de infeção, tendo passado dos 16 de ontem para os 35 desta quinta-feira, acrescentando-se ainda um morto.

O norte continua a ser a região mais preocupante, uma vez que contabilizou 1992 novos casos nas últimas 24 horas, além de 40 óbitos, que faz aumentar para 3799 mortes desde o início da pandemia.

Já em Lisboa e Vale do Tejo foram registados 1288 novos casos e mais 28 mortes, enquanto a região centro teve 731 infeções e 15 óbitos e o Alentejo somou 169 casos e três mortes.

Sem óbitos a registar estiveram o Algarve e os Açores, onde foram declaradas 73 e 32 novas infeções, respetivamente.

Num dia em que a task-force encarregue de elaborar o plano de vacinação para Portugal apresentou toda a estratégia ao primeiro-ministro António Costa, a ministra da Saúde Marta Temido confirmou que "a entrega das vacinas ainda se materializará no mês de dezembro e os países da União Europeia estimam que calendário de vacinação possa ser alinhado entre todos e ser iniciado a 27 de dezembro".

Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia confirmou precisamente essa intenção através de uma publicação no Twitter. "A vacinação vai começar em toda a UE a 27, 28 e 29 de dezembro. Nós protegemos juntos os nossos cidadãos", escreveu.

Nesse sentido, Marta Temido estima administração de "mais de 320 mil doses" da vacina durante "o mês de janeiro", sendo que "o primeiro lote será de 9750 vacinas". "É um valor inferior ao que estava previsto, uma vez que a companhia [Pfizer] reduziu a distribuição para todos os países europeus", recordou, assumindo que "os portugueses poderão ter confiança na vacinação".

Enquanto isso, um surto de covid-19 na freguesia rural de Terrugem, no concelho de Elvas, obrigou ao encerramento de uma escola do 1.º ciclo do ensino básico, disse esta quinta-feira à agência Lusa o presidente da câmara, Nuno Mocinha.

"Neste momento, segundo dados recolhidos ontem [quarta-feira], há 32 casos ativos nesta freguesia", disse, acrescentando que o encerramento da escola é nesta altura "pouco relevante" perante a situação que se vive naquela freguesia, uma vez que os alunos entravam em período de férias na sexta-feira, perdendo por isso apenas dois dias de aulas.

No entanto, o autarca sublinhou que o encerramento da escola foi uma medida tomada pelas autoridades de saúde por "precaução", pois há alunos "identificados com casos positivos".

Nuno Mocinha explicou ainda que o rastreio junto da comunidade continua a ser efetuado e à medida que têm realizado esses mesmos testes têm surgido casos. "Ontem [quarta-feira] ainda fizemos o rastreamento com testes rápidos no lar de Terrugem, porque estamos convencidos de que podem derivar daí alguns casos positivos", acrescentou.

Na sexta-feira está prevista a realização de mais testes na comunidade, estando a Câmara de Elvas "a seguir", com "cuidado redobrado", a situação epidemiológica naquela freguesia.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG