Navio escola Sagres inicia viagem de circum-navegação de 371 dias

O navio-escola Sagres iniciou este domingo, dia 5 de janeiro, uma viagem de circum-navegação, com partida em Lisboa, num percurso de 371 dias nas celebrações do quinto centenário da circum-navegação de Fernão de Magalhães.

Na embarcação encontram-se 142 elementos de guarnição, entre os quais quatro mulheres, bem como 50 instruendos da Aporvela -- Associação Portuguesa do Treino de Vela e dois investigadores do projeto SAIL.

Antes da partida, deu-se a cerimónia de entrega da bandeira portuguesa que vai ser usada nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020 - uma vez que, durante a viagem, a embarcação irá passar pela capital nipónica, perante o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, o ministro do Mar, Ricardo Serrão Santos, o ministro do Ambiente, Matos Fernandes, o ministro da Defesa, João Gomes Cravinho.

Terminada a cerimónia e o momento musical que lhe sucedeu, segue-se a largada do Sagres. A tripulação manipula as espias (cabos de amarração ou atração), utiliza as malaguetas (cavilhas ou pinos onde estão amarrados os cabos), iça as velas, controla os lemes e a embarcação segue com o vento a favor, tendo a sua primeira paragem oficial em Tenerife, nas ilhas Canárias, em Espanha.

A viagem que agora se inicia levou a um período de preparação superior a um ano e meio, envolvendo aspetos logísticos, a organização dos materiais, do navio e dos próprios marinheiros, tal como explicou aos jornalistas o comandante do navio-escola. António Maurício Camilo admitiu ainda a possibilidade de ao longo da viagem terem de enfrentar "situações anómalas", decorrentes das alterações climáticas, mas ressalvou que a tripulação está "preparada para isso".

A segunda tenente Helena Bouças disse à Lusa que esta missão envolve uma grande preparação pessoal e logística, que obriga, por exemplo, a tripulação a levar consigo "apenas o mais importante", tendo em conta a falta de espaço decorrente do número de elementos a bordo.

Esta é ainda "a primeira vez que o navio vai ter [...] projetos científicos a bordo. Basicamente, vamos medir o estado dos oceanos e da atmosfera", avançou o comandante.

O navio-escola Sagres vai passar por mais de 20 portos de 19 países diferentes. Depois da primeira paragem em Tenerife, seguem-se a cidade da Praia (19 de janeiro), Rio de Janeiro, Brasil (10 de fevereiro), Cidade do Cabo, África do Sul (27 de março), Maputo (09 de abril), Jacarta (29 de maio), Tóquio (18 de julho), Honolulu (Havai), nos Estados Unidos (27 de agosto) e Cartagena das Índias, Colômbia (05 de dezembro).

Em 30 de dezembro, o navio-escola Sagres chega a Portugal, mais precisamente, a Ponta Delgada, nos Açores, estando o regresso a Lisboa agendado para 10 de janeiro de 2021.

Mais Notícias