Morreu Nuno Moreira, dirigente do CDS e filho de Adriano Moreira. Tinha 47 anos

"Foi protagonista do nosso CDS-PP, um militante, dirigente e autarca a toda a prova, imbuído de uma energia e entrega contagiantes, que fizeram de nós maiores", escreveu o líder centrista sobre Nuno Lima Mayer que morreu aos 47 anos.

Nuno Lima Mayer Moreira, dirigente do CDS e filho de Adriano Moreira, ex-presidente do partido, morreu esta quarta-feira, aos 47 anos. A notícia da morte foi dada pelo CDS Lisboa, numa publicação nas redes sociais, na qual manifesta "pesar e consternação". Terá sido vítima de enfarte, avança a Rádio Renascença.

"O Nuno era um homem bom, amigo, leal. Connosco partilhou inúmeros desafios em nome do CDS, em particular na freguesia da Ajuda, onde era autarca. Um militante de princípios, respeitoso e um lutador incansável por tudo aquilo em que acreditava. Um homem bom e honesto que a política e a amizade nos deu a conhecer", lê-se na publicação do CDS Lisboa no Facebook.

Filho do antigo conselheiro de Estado e ex-líder do CDS, Adriano Moreira, irmão de Isabel Moreira, deputada socialista, Nuno Lima Mayer Moreira era casado e pai de três filhos.

O atual líder do CDS, Francisco Rodrigues dos Santos, destaca um "homem seriamente devoto dos seus valores muito certos, militantemente apaixonado por causas que valiam a pena, com uma forma elevada, digna e simples de se partilhar com os outros".

Na rede social Facebook, o presidente centrista lembrou ainda: "Foi protagonista do nosso CDS-PP, um militante, dirigente e autarca a toda a prova, imbuído de uma energia e entrega contagiantes, que fizeram de nós maiores".

Foi "com profunda tristeza" que Assunção Cristas teve conhecimento da "partida de Nuno Lima Mayer de forma tão abrupta e desconcertante".

"Do Nuno, lembrarei sempre a sua dedicação à causa pública e ao CDS: em 2017 a forma apaixonada como abraçou a candidatura à Junta de Freguesia da Ajuda e depois a dedicação no cumprimento do seu mandato de eleito de Freguesia; em 2019 a generosidade com que encabeçou a lista de Bragança, mesmo sabendo que era uma eleição impossível. Devo-lhe a amizade, o apoio incondicional, a lealdade permanente", escreveu Cristas.

Lima Mayer Moreira licenciou-se em História, com uma pós-graduação em Cultura Portuguesa, tendo sido professor de História do 2º ciclo, assistente universitário e empresário na área de restauração e eventos.

Na altura em que se candidatou à junta de freguesia da Ajuda, em 2017, era Técnico Superior de Arquivo na Santa Casa da Misericórdia de Lisboa e presidente da ALMA - Associação Lima Mayer para as Artes, que atribuiu bolsas para jovens nas áreas Artísticas da Fotografia, Cinema, Teatro e Pintura, como se lê na biografia da candidatura.

Na nota divulgada aquando da candidatura à freguesia da capital pela coligação Nossa Lisboa (CDS/MPT/PPM), referia-se que Lima Mayer Moreira vivia na Ajuda "há 19 anos". "É um apaixonado pela sua freguesia e por Lisboa", lê-se na biografia.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG