Migrantes marroquinos detidos após motim no aeroporto do Porto

Polícia de Segurança Pública travou manifestação no Aeroporto Francisco Sá Carneiro

Onze migrantes marroquinos foram detidos na quinta-feira depois de terem protagonizado um motim que causou estragos no Centro de Instalação Temporária (CIT) existente no Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, adiantou o Jornal de Notícias e confirmou o DN.

Os desacatos, que obrigaram à intervenção do Corpo de Intervenção da Unidade Especial de Polícia aconteceram após o grupo ter sido notificado da decisão judicial que os obriga a permanecer mais 30 dias naquelas instalações do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).

Estes onze migrantes faziam parte do grupo de 22 que, a 15 de junho, foram intercetados pela Polícia Marítima quando estavam prestes a desembarcar numa praia de Loulé, no Algarve.

Porém, o grupo foi dividido, tendo nove sido colocados no CIT de Faro, enquanto os restantes rumaram ao Porto. A 4 de junho, três deles conseguiram fugir das instalações do aeroporto do Porto, mas foram detidos pela PSP quando circulavam numa via exterior ao aeroporto.

Agora, o motim começou após a notificação da decisão do Tribunal de Loulé em prolongar a retenção dos migrantes no CIT por mais 30 dias. Insatisfeitos, os migrantes destruíram cadeiras, mesas e paredes e agrediram outro cidadão estrangeiro retido no mesmo local.

Devido a estes desacatos, os migrantes foram detidos pelos inspetores do SEF e serão levados esta sexta-feira a tribunal para ficarem a conhecer as medidas de coação.

Mais Notícias