Manifestantes pelo clima bloqueiam rotunda do Marquês de Pombal

O bloqueio de uma das principais artérias de tráfego da cidade de Lisboa deu-se cerca das 12:20, no final de uma marcha que começou no topo do Parque Eduardo VII.

Várias dezenas de manifestantes pela defesa do clima bloquearam hoje a rotunda do Marquês de Pombal, em Lisboa, sob observação da Equipa de Prevenção e Reação Imediata da PSP. O bloqueio deu-se cerca das 12:20, no final de uma marcha que começou no topo do Parque Eduardo VII.

Os jovens foram retirados praticamente "um a um" pelas autoridades, depois de terem cortado uma das principais artérias da capital por aproximadamente uma hora.

Os manifestantes ​​​​​​​começaram a ser retirados pela PSP às 13:00, permitindo a circulação em parte da rotunda.

Em pouco mais de 20 minutos, as várias vias de circulação foram sendo reabertas, tendo sido a totalidade da circulação reposta às 13:22.

Os vários manifestantes, sentados no chão, gritaram palavras de ordem como "mudar o sistema, não o clima", "justiça social, novo normal", e tarjas que reivindicam "serviços básicos incondicionais".

Os manifestantes, que reivindicavam "serviços básicos incondicionais" e uma mudança "de sistema e não do clima", recolheram para uma parte lateral do Parque Eduardo VII, debaixo de um cerco policial, até se dispersarem.

A manifestação faz parte da onda de mobilizações de outono Climate Care Uprising, a nível europeu com açôes de desobediência civil não violenta foi lançada pelo Climáximo, coletivo aberto pela Justiça Climática, com o manifesto Nós Somos os Anti-Corpos, subscrito por quase 300 pessoas de várias áreas da sociedade, e foi organizada em assembleias abertas de voluntários.

Mais Notícias