Mais 418 casos e duas mortes nas últimas 24 horas em Portugal

O boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde indica que os óbitos registados foram ambos na região de Lisboa e Vale do Tejo.

Portugal registou 418 novos casos de covid-19 e mais duas mortes, de acordo com os dados do boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS), divulgado nesta quinta-feira (3 de setembro). No total, desde o início da pandemia, o país confirmou 59 051 infetados e morreram 1829 pessoas.

Os dois óbitos registados nas últimas 24 horas foram na região de Lisboa e Vale do Tejo, que tem 207 novos infetados, quase metade dos novos casos em todo o país. Na região norte, há 177 novos casos, 18 foram confirmados no Algarve, sete na zona centro, quatro na Madeira, três no Alentejo e dois no Açores.

O boletim da DGS revela ainda que há 334 doentes internados, menos três do que em relação ao dia anterior, havendo mais três pessoas nos cuidados intensivos, num total de 44.

Surto em unidade da Misericórdia de Lousada. Há 16 infetados

Nesta quinta-feira, a Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-Norte) revelou que 11 utentes e cinco profissionais de saúde da Unidade de Cuidados Continuados Integrados do Hospital da Santa Casa da Misericórdia de Lousada testaram positivo para a covid-19.

Em declarações à Lusa, fonte da ARS-Norte revelou que 11 dos 29 utentes da instituição testaram positivo, bem como cinco dos 14 profissionais de saúde, tendo todos os profissionais e utentes sido testados.

Por "não ter condições", aquela instituição no distrito do Porto solicitou à Proteção Civil a deslocação dos utentes positivos para outra unidade de saúde, afirmou a fonte da ARS-Norte, salvaguardando não saber ainda para que unidade serão transferidos.

Criança infetada em Santa Maria da Feira. Trinta e duas pessoas em quarentena

Já o Centro Social e Paroquial de Romariz, em Santa Maria da Feira, tem 28 crianças e quatro funcionários em quarentena devido à infeção de uma menina com o novo coronavírus, revelou fonte da instituição.

Segundo informa a direção dessa instituição particular de solidariedade social do distrito de Aveiro, o diagnóstico surgiu depois de a mãe de uma das utentes da creche ter sido diagnosticada com covid-19, após o que a filha, de 4 anos, também foi confirmada como doente, apesar de "assintomática".

Mais de 863 mil mortos e 26 milhões de infetados em todo mundo

A pandemia do novo coronavírus já causou a morte de pelo menos 863 679 pessoas e infetou mais de 26 milhões em todo o mundo desde dezembro, segundo um balanço da agência AFP baseado em dados oficiais.

Os dados recolhidos pela agência francesa de notícias indicam que já morreram pelo menos 863 679 pessoas e há 26 074 140 infetados em 196 países e territórios desde o início da epidemia de covid-19, em dezembro de 2019, na cidade chinesa de Wuhan.

Pelo menos 17 071 200 casos foram considerados curados pelas autoridades de saúde.

Os Estados Unidos são o país mais afetado em termos de mortes e de casos, com 185 752 óbitos e 6 115 030 casos, de acordo com um balanço da Universidade Johns Hopkins. Pelo menos 2 231 757 pessoas foram declaradas curadas.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são o Brasil, com 123 780 mortes e 3 997 865 de casos, a Índia, com 67 376 mortes (3 853 406 de casos), o México, com 65 816 mortes (610 957 casos), e o Reino Unido, com 41 514 mortes (338 676 casos).

Segundo o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), nas últimas 24 horas registaram-se nos 55 Estados membros da organização mais 8109 casos e houve mais 8668 recuperados.

No total, o continente africano soma 1 267 656 de casos de infeção e 1 009 824 doentes já recuperaram, havendo assim 257 832 casos ativos em África.

Com Lusa

Mais Notícias