Surto em cadeia adia julgamento de um dos maiores narcotraficantes portugueses

Com um longo historial criminal relacionado com o tráfico de droga, Franklim Lobo está em isolamento profilático no Estabelecimento Prisional de Lisboa a aguardar resultado de teste à covid-19.

O julgamento por narcotráfico que envolve Franklim Lobo e Ana Luísa Caeiro foi esta quinta-feira adiado para segunda-feira porque o arguido se encontra em isolamento profilático no Estabelecimento Prisional de Lisboa a aguardar resultado de teste à covid-19.

Franklim Pereira Lobo, com um longo historial criminal relacionado com o tráfico de droga, está desde março de 2019 detido em prisão preventiva em Portugal e vai ser julgado no Tribunal Criminal de Lisboa em processo separado da "Operação Aquiles", que já tem acórdão marcado para maio.

Segundo a presidente do coletivo de juizes Carla Peralta a sessão teve de ser adiada porque também não havia condições para que Franklim Lobo fosse interrogado em videoconferência desde o EPL por questões de segurança sanitária.

Relativamente à arguida Ana Luísa Caeiro, ex-companheira de Lobo, o seu advogado pediu a separação dos processos uma vez que esta se encontra em Espanha e está impedida de viajar.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG