Chef português José Avillez é o 70º melhor chef do mundo

José Avillez e austríaco Hans Neuner estão entre os 70 melhores cozinheiros do mundo. Henrique Sá Pessoa também estava nomeado mas não entrou para a listas dos 100 melhores.

Nunca um português consegui uma posição de tanto destaque no The Best Chef Awards. À 4ª edição José Avillez foi eleito como 70º melhor chef do mundo e integrou pela primeira vez a lista dos 100 melhores do mundo.

Logo a seguir, em 69º ficou o austríaco Hans Neuner que lidera a cozinha do restaurante algarvio Ocean, com duas estrelas Michelin.

Antes de Avillez, somente o chef português Tiago Sabarido, que trabalha na Hungria, conseguiu a 96ª posição na edição de 2018 do mesmo concurso. Já Henrique Sá Pessoa também nomeado não entrou entrou no grupo dos 100 melhores chefs do mundo.

O título de melhor chef foi para o chef dinamarquês René Redzepi, co-proprietário do restaurante Noma (duas estrelas Michelin)em Copenhaga que já foi considerado várias vezes pelos especialistas gastronómicos com um dos melhores do mundo.

Em segundo lugar ficou o chef Björn Frantzén, que em Estocolmo tem o restaurante Frantzén (três estrelas Michelin), que foi o vencedor da edição do ano passado.

Em terceiro lugar ficou Dan Barber o chef norte-americano lidera a cozinha do Blue Hill at Stone Barns, com duas estrelas Michelin, e o nova iorquino Blue Hill, que tem uma estrela Michelin.

Também com restaurantes em Portugal, os espanhóis Martin Berasategui, que tem em Lisboa o Fifty Seconds (com uma estrela Michelin) e Eneko Atxa ('Eneko Lisboa') ficaram, respetivamente, em 37.º e 17.º lugares.

A organização prémio internacional The Best Chef - Virtual 2020 esteve durante esta quarta-feira a divulgar a ordem da classificação dos 100 nomeados nas plataformas digitas do The Best Chef.

A galardão, criado pelo italiano Cristian Gadau e pela empresa TBC MediaCorp, pretende dar destaque ao cozinheiro em detrimento do restaurante. A seleção dos nomeados partiu de "parceiros independentes" da plataforma.

Na edição do ano passado, realizada em Barcelona, o título de Melhor Cozinheiro foi entregue ao sueco Björn Frantzén (Frantzén, Estocolmo, três estrelas), seguido dos espanhóis Joan Roca (El Celler de Can Roca, Girona, três estrelas) e David Muñoz (DiverXO, Madrid, três estrelas).

A escolha começou a 1 de abril e tanto os cozinheiros do ranking do ano passado e os novos candidatos deste ano votaram nos seus colegas, somando-se ainda os votos de "uma seleção de profissionais culinários, fotógrafos e amantes da cozinha".

Segundo a organização, os países com mais candidatos na lista de 2020 são França, Espanha, Estados Unidos, Brasil, Países Baixos e Reino Unido. Este ano, há 26 mulheres nomeadas, uma subida face a 2019, em que houve nove cozinheiras - a primeira no ranking foi a francesa Dominique Crenn ('Atelier Crenn', EUA), no 11.º lugar.

Do Brasil, são candidatos Rodrigo Oliveira ('Mocotó', São Paulo), Helena Rizzo ('Maní', São Paulo), Ivan Ralston ('Tuju', São Paulo), Manu Bufarra ('Manu', Curitiba), Jefferson Rueda ('A Casa do Porco', São Paulo) e Henry Cáceres ('Lasai', Rio de Janeiro). De Espanha, há nove candidatos, destacando-se Ángel León ('Aponiente', El Puerto de Santa María, Cádiz, com três estrelas Michelin).

Mais Notícias