Administradores hospitalares dizem que SNS está mais bem preparado para enfrentar pandemia

As opiniões dos executivos da saúde foram recolhidas no âmbito de um inquérito para um trabalho denominado "Aprender com a covid-19"

O Sistema Nacional de Saúde está agora mais bem preparado para enfrentar a covid-19, segundo um estudo divulgado esta quarta-feira pela Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares, que alerta para a necessidade de "não baixar a guarda" no controlo da pandemia.

As opiniões dos executivos da saúde foram recolhidas no âmbito de um inquérito para um trabalho denominado "Aprender com a covid-19", que sublinha também a necessidade de novos reforços orçamentais e de profissionais.

Um relatório elaborado na sequência do estudo refere que houve "uma rápida curva de aprendizagem" com a resposta à pandemia e muitas das mudanças ocorridas e que da experiência adquirida servirão para "consolidar um sistema de saúde mais forte, mais eficiente e coordenado".

Para a Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares (APAH), a pandemia colocou em dúvida muitas convicções, abriu novas incógnitas sobre como será o "novo normal" nos hospitais e centros de saúde e gerou "expectativas e oportunidades para mudar a maneira de fazer as coisas".

De acordo com os inquiridos, "restam muitos desafios para o futuro", sendo que o principal é "a atenção aos episódios esquecidos ou atrasados" durante a pandemia.

Da mesma forma, refere o relatório, "serão necessários novos reforços orçamentais e também de profissionais, bem como continuar a consolidar e avaliar as experiências significativas de transformação, coordenação e gestão ocorridas durante a pandemia".

Além de descrever a forma como as unidades de saúde se organizaram, no âmbito dos planos de contingência, o estudo dá conta da realidade de "profissionais de saúde exaustos por jornadas de trabalho intermináveis".

Foram realizadas 34 entrevistas por telefone, entre 12 de setembro e 05 de outubro, a presidentes de conselhos de administração de centros hospitalares do Sistema Nacional de Saúde, presidentes de conselhos de administração de hospitais das regiões autónomas, a secretários regionais da Saúde (Açores e Madeira) e a presidentes de conselho de administração das administrações regionais de saúde.

Segundo a APAH, o estudo pretendeu avaliar as reformas realizadas durante a pandemia, antever o futuro e ajudar a estabelecer "um diálogo construtivo" entre gestores, profissionais de saúde e autoridades.

Mais Notícias