Xi elogia "implementação séria" do princípio 'um país, dois sistemas'

Presidente chinês destacou "os sucessos e progresso" de Macau desde que a China reassumiu o exercício da soberania em 20 de dezembro de 1999, após mais de 400 anos de administração portuguesa no território.

O presidente da China elogiou esta quinta-feira a "implementação séria" em Macau do princípio 'um país, dois sistemas', ao chegar à cidade para presidir às cerimónias do 20.º aniversário da região administrativa especial chinesa.

Após aterrar no aeroporto de Macau às 16:00 (08:00 em Lisboa), Xi Jinping destacou "os sucessos e progresso" de Macau desde que a China reassumiu o exercício da soberania em 20 de dezembro de 1999, após mais de 400 anos de administração portuguesa no território.

"Tanto o Governo Central, como os chineses do continente estão também orgulhosos da experiência e implementação séria em Macau da política 'um país, dois sistemas'"

"Tanto o Governo Central, como os chineses do continente estão também orgulhosos da experiência e implementação séria em Macau da política 'um país, dois sistemas'", disse o líder chinês num breve discurso.

Segurança excecional

A visita de Xi Jinping a Macau está a ser marcada por medidas excecionais de segurança, numa altura em que a vizinha Hong Kong, região administrativa especial também regida pelo princípio 'um país, dois sistemas', continua a ser, há seis meses, palco de protestos antigovernamentais.

"Vale a pena sublinhar que o modelo para o futuro desenvolvimento de Macau tem de ser construído de forma conjunta", defendeu o líder chinês.

Xi Jinping prometeu falar com "pessoas de todas as esferas da sociedade" durante a visita a Macau, para conhecer melhor os problemas da cidade.

Com base no princípio "um país, dois sistemas", a RAEM mantém o sistema capitalista e os direitos, deveres e liberdades dos seus cidadãos até 2049, gozando de elevada autonomia em todas as áreas, à exceção da defesa e da diplomacia.

Economia dominada pelo jogo

Com uma economia assente no negócio do jogo, nos últimos dez anos, o investimento na Educação e na Saúde em Macau mais do que duplicou, enquanto na Segurança Social triplicou.

A reduzida taxa de desemprego, a estabilidade das finanças públicas e a diversificação da economia são outras das áreas sublinhadas pelas autoridades de Macau.

A evolução no PIB (Produto Interno Bruto) e no PIB per capita cresceu, respetivamente, 63,3% e 33,1% nos últimos dez anos.

O Presidente da República Popular da China chegou esta quinta-feira a Macau para presidir às cerimónias do 20.º aniversário da região administrativa especial chinesa e dar posse ao novo Governo.

Mais de 650 profissionais da comunicação social estão registados para fazer a cobertura da visita de Xi Jinping a Macau.

As ligações marítimas de e para Hong Kong foram reduzidas e aumentaram os controlos aos passageiros. E desde terça-feira que as autoridades chinesas estão a proceder a controlos de segurança às viaturas que circulam na ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau, numa ilha artificial.

Estas inspeções já resultaram em várias detenções e recusas de entrada no território, incluindo a jornalistas acreditados para a cobertura das cerimónias destes dias, segundo relatos dos próprios meios de comunicação social com quem trabalham.

O Presidente chinês chegou hoje a uma cidade onde foram adotadas medidas de segurança excecionais nos últimos dias, mas com poucos sinais de estar em festa: o que sobra em decorações natalícias falta em bandeiras, tarjas e outros adereços que sinalizem o 20.º aniversário de Macau e a visita do Presidente chinês, a terceira numa década, com a população aparentemente alheada das comemorações.

Mais Notícias