Von der Leyen satisfeita com recusa dos suíços em conter imigração da UE

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, considerou hoje um "sinal positivo" a rejeição suíça de uma restrição à imigração de cidadãos da União Europeia (UE).

"O voto dos suíços valida um dos pilares centrais da nossa relação: a liberdade mútua de circular, viver e trabalhar na Suíça e na União Europeia. Saúdo este resultado. Vejo-o como um sinal positivo para continuar a consolidar e aprofundar nosso relacionamento ", afirmou em comunicado.

Os suíços votaram hoje em referendo contra a imposição de restrições à imigração para cidadãos da União Europeia.

Os eleitores rejeitaram por 61,7% a iniciativa popular lançada pela direita populista do SVP, maior partido do país, que denuncia a "imigração descontrolada e desproporcional" e considera que os empregos estão ameaçados pelo Acordo de Livre Circulação de pessoas, assinado em 1999 com a União Europeia.

A taxa de participação no referendo rondou os 59% de votantes.

A proposta rejeitada, intitulada "Iniciativa para uma Imigração Moderada", queria que o Governo suíço suspendesse um acordo bilateral existente com a UE sobre a livre circulação de pessoas e que assumisse o controlo total da política de imigração do país.

Mais Notícias