Trump vai pagar 1,8 milhões para encerrar a sua fundação

Presidente dos EUA é acusado de usar a Fundação Trump em seu benefício, a nível político e empresarial

Uma juíza nova-iorquina ordenou esta quinta-feira que o presidente norte-americano pague dois milhões de dólares (1,8 milhões de euros), no quadro de um processo de má utilização de fundos da sua fundação, entretanto mandada encerrar.

Donald Trump é acusado de utilizar a fundação de beneficência com seu nome em benefício de interesses políticos e empresariais.

Já em dezembro, a juíza Saliann Scarpulla tinha formalizado um acordo para o encerramento da Fundação Trump e distribuição de cerca de 1,7 milhões de dólares de fundos remanescentes a várias organizações não lucrativas.

Segundo a Lusa, a agência AP enviou uma mensagem de correio eletrónico aos advogados de Trump a pedir um comentário, mas ainda não recebeu resposta.

A procuradora-geral do Estado de Nova Iorque tinha apresentado uma queixa no ano passado, alegando que Trump e a família usavam de forma ilegal a sua fundação como extensão dos seus negócios e da sua campanha eleitoral.

A procuradora-geral, Letitia James, tinha então apresentado a intenção de obter uma restituição de 2,8 milhões de dólares do presidente, que foram agora reduzidos pela juíza Scarpulla para dois milhões.

Exclusivos

Premium

Contratos públicos

Empresa que contratava médicos para prisões não pagou e sumiu

O Estado adjudicou à Corevalue Healthcare Solutions, Lda. o recrutamento de médicos, enfermeiros, psicólogos e auxiliares para as prisões. A empresa recrutou, não pagou e está incontactável. Em Lisboa há mais de 30 profissionais nesta situação e 40 mil euros por pagar. A Direção dos Serviços Prisionais diz nada poder fazer.