Tiroteio no exterior da Casa Branca leva Trump a abandonar abruptamente conferência (veja o vídeo)

O presidente dos EUA, Donald Trump, encontrava-se a iniciar a habitual conferência sobre o novo coronavírus quando foi interrompido por agentes dos serviços secretos que o escoltaram fora da sala. De acordo com a CNN o motivo foi um tiroteio que aconteceu perto da Casa Branca.

Poucos minutos depois do sucedido, Donald Trump voltou à sala para continuar o briefing sobre a pandemia da covid-19. "Está tudo sobre controlo", disse o presidente dos EUA aos jornalistas presentes na sala.

Trump indicou aos jornalistas que foi escoltado fora da sala por causa de um tiroteio fora da Casa Branca. "Quero agradecer aos serviços secretos por terem feito o seu trabalho tão efetivo como rapidamente. Houve um tiroteio e alguém teve de ir para o hospital. Não sei em que condições, mas foi atingido pelos serviços secretos. Vamos ver o que acontece", disse.

Minutos antes Trump foi apanhado de surpresa - como se verifica pelo vídeo publicado na rede social Twitter do canal NBC - e escoltado por agentes dos serviços secretos norte-americanos para fora da sala onde estava a dar a habitual conferência de imprensa sobre a situação da covid-19 nos EUA.

"Não teve nada a ver comigo"


Depois do incidente, que levou o Presidente norte-americano a interromper a conferência de imprensa, por iniciativa do Serviço Secreto, Trump voltou à sala e afirmou que o episódio não deve ter tido nada a ver com ele próprio.

A interrupção abrupta da conferência de imprensa, por um agente, que conduziu Donald Trump para a Sala Oval, durou pouco tempo.

Ao regressar, Trump disse que a polícia tinha disparado sobre alguém, já a caminho do hospital, o qual, pelo que tinha percebido, estava armado.

O facto de o incidente ter ocorrido no espaço público, frente à barreira de segurança da Casa Branca, levou-o a acrescentar: "Possivelmente, não teve nada a ver comigo".

Questionado, no regresso, sobre se estava abalado, Trump respondeu: "Abalado? (...) O mundo sempre foi um local perigoso. Isto não foi nada de especial".

Disse ainda se sentia em segurança com o Serviço Secreto: "São pessoas fantásticas. Os melhores dos melhores", afirmou dos agentes desta agência que garante a segurança do Presidente e de outros políticos norte-americanos.

O tiroteio ocorreu nas proximidades da Rua 17 e da Avenida Pensilvânia, a alguns quarteirões da Casa Branca, e ainda não estão apurados os motivos do suspeito.

Este foi transportado para um hospital local. Os bombeiros do departamento do Distrito de Columbia adiantaram que o homem estava com ferimentos sérios e eventualmente críticos.

As autoridades estavam a investigar se o homem tinha alguma história de problemas mentais.

Mais Notícias