Tentativa de bater recorde de velocidade de barco fez três mortos

O piloto italiano Fabio Buzzi, de 76 anos, é uma das vítimas mortais.

Três pessoas morreram, nesta terça-feira, na sequência de um acidente com uma embarcação a motor perto de Veneza. Entre as vítimas, adianta a BBC, está o piloto de barcos italiano Fabio Buzzi, de 76 anos, que procurava quebrar um recorde de velocidade entre Monte Carlo e Veneza.

O barco embateu num recife artificial, perto do final da linha de chegada, no Lido di Venezia. Como o choque foi muito forte, a embarcação acabou por cair à agua do outro lado da barreira.

Além de Fabio Buzzi, entre os mortos está o italiano Luca Nicolini e um mecânico de nacionalidade holandesa, cuja identidade não foi revelada. Chegaram a existir informações sobre a morte de dois pilotos ingleses, mas não estavam corretas, sublinhou a organização.

Segundo a BBC, existe ainda um sobrevivente do acidente, Mario Invernizzi, que foi projetado para fora do barco, e encontra-se a receber tratamento hospitalar.

Em declarações à imprensa local, os organizadores da corrida adiantaram que a embarcação estaria a viajar a 80 nós (148 quilómetros/hora) quando atingiu a barreira artificial.

Desde que iniciou a carreira de piloto, há mais de 40 anos, Buzzi ganhou dez campeonatos mundiais. Em 1978, estabeleceu o recorde mundial para barcos movidos a díesel, ao atingir os 191 quilómetros/hora.

Além da carreira como piloto, Fabio Buzzi fundou uma empresa que fabrica embarcações insufláveis de cascos rígidos, a FB Design Group. Os barcos da sua empresa estabeleceram 40 recordes de velocidade e conquistaram 52 campeonatos mundiais.

Este acidente ocorre meses depois de um navio de cruzeiro ter embatido numa embarcação turística, em Veneza, provocando quatro feridos.

Mais Notícias