"Senti-me sujo". Mergulhador processa Elon Musk por lhe ter chamado pedófilo

"Senti-me sujo", disse em tribunal Vernon Unsworth, um veterano responsável por ter reunido o grupo de mergulhadores de elite que resgatou os 12 rapazes e o seu treinador de uma gruta na Tailândia. CEO da Tesla pediu desculpa.

Vernon Unsworth é um mergulhador veterano de 64 anos e responsável por ter reunido o grupo de mergulhadores de elite responsável pelo resgate dos 12 rapazes e do seu treinador da ilha de Tham Luang na Tailândia, em julho de 2018. Elon Musk não gostou que rejeitasse a sua oferta de um submarino para ajudar no resgate chamou-lhe "pedo guy" (pedófilo) no Twitter. Unsworth processou-o por difamação.

Ouvido, esta quarta-feira, num tribunal de Los Angeles, o especialista britânico - que divide a sua vida entre o Reino Unido e a Tailândia - disse que se sentiu "humilhado, envergonhado" e "sujo" depois de Elon Musk o ter rotulado de "pedófilo" na rede social.

Vernon Unsworth disse ainda que os comentários de Musk foram "muito prejudiciais". A guerra de palavras no Twitter começou depois do mergulhador ter recusado a oferta de um submarino da Tesla.

Mais tarde, Unsworth chamou à oferta "golpe de relações públicas" e sugeriu que Elon Musk "enfiasse o seu submarino onde dói", uma declaração feita durante uma entrevista à CNN. Musk - que tem quase 30 milhões de seguidores no Twitter - respondeu com uma série de posts depreciativos sobre Unsworth no Twitter, incluindo aquele em que o rotulou de "pedófilo".

A equipa jurídica de Unsworth descreveu o tweet de Musk - entretanto apagado - como "vil e falso" e pede uma indemnização não especificada, conta a BBC.

Segundo os jornalistas presentes no tribunal, foi perto das lágrimas que Vernon Unsworth contou como foi ler que Elon Musk lhe tinha chamado pedófilo. "Sinto-me humilhado. Envergonhado. Sujo", disse ao tribunal. "Recebi uma sentença de prisão perpétua sem liberdade condicional. Dói falar sobre isso", acrescentou o mergulhador veterano, que disse também, se ter sentido "muito vulnerável" e "muito isolado".

O fundador da Tesla e da SpaceX testemunhou dois dias antes de Unsworth e voltou a pedir desculpa pelos tweets, alegando que "não falava a sério". No seu depoimento, garantiu que não esperava que o termo "pedo guy" fosse interpretado literalmente e também que na altura não sabia quem era Unsworth, desconhecendo que papel desempenhava no resgate.

O advogado de Musk, Alex Spiro, alegou que o termo "pedo guy" é um insulto comum na África do Sul, onde Elon Musk cresceu.

Mais Notícias