Rei de Espanha vai ficar isolado 10 dias. Já a rainha e as filhas mantêm agenda

Felipe VI suspendeu as atividades oficiais após ter contactado com pessoa infetada. Não foram revelados pormenores sobre a identidade dessa pessoa.

O rei de Espanha, Felipe VI, entrou em quarentena depois de saber que uma pessoa com a qual teve contacto próximo no domingo testou positivo para a Covid-19, avança o El País.

Seguindo as normas sanitárias, o rei suspendeu as atividades oficiais e ficará 10 dias de quarentena.

A rainha Letizia, a princesa Leonor e a infanta Sofia poderão continuar as suas atividades com normalidade.

Episódio idêntico já tinha acontecido em março quando a rainha suspendeu as suas atividades de forma preventiva e cumpriu quarentena depois de ter estado próxima da ministra da Igualdade, Irene Monteiro, que posteriormente testou positivo.

Já em setembro, a princesa Leonor esteve em isolamento devido a um caso positivo na sua turma.

Espanha registou desde sexta-feira 25 795 casos de covid-19, uma tendência para a descida de novos casos, mas que faz subir o número total de infetados para 1 582 616, segundo números divulgados esta segunda-feira pelo Ministério da Saúde espanhol.

O país tem ainda mais 511 mortos devido à doença notificados durante o fim de semana, aumentando o total de óbitos para 43 131.

O nível de incidência acumulada (pessoas contagiadas) em Espanha estabilizou esta segunda-feira nos 375 casos diagnosticados (menos 35 do que na sexta-feira) por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, sendo as regiões com os níveis mais elevados a de Castela e Leão (676), País Basco (605) e Astúrias (585).

Deram entrada nos hospitais com a doença nas últimas 24 horas 1147 pessoas, das quais 205 na Andaluzia, 170 na Catalunha, 165 na Comunidade Valenciana e 130 em Madrid.

Em todo o país há 17 695 pessoas hospitalizadas com a covid-19, o que corresponde a 14,26% das camas, das quais 2922 pacientes em unidades de cuidados intensivos, o que corresponde a 29,98% das camas desse serviço, números que estão a decrescer há cerca de duas semana.

Espanha começou esta segunda-feira a exigir a apresentação de um teste PCR negativo aos passageiros que entram no país por via aérea ou marítima provenientes de países em risco do novo coronavírus, entre os quais Portugal.

Os passageiros terão de apresentar este teste de diagnóstico feito 72 horas antes da chegada e a lista, que neste momento tem 65 países, é atualizada de duas em duas semanas.

A região espanhola da Catalunha, que assim como todas as outras comunidades autónomas tem autonomia para tomar decisões no setor da saúde, permite a partir desta segunda-feira a abertura de bares e restaurantes com um limite de capacidade de 30% no interior até às 21:30, enquanto as atividades culturais podem ser retomadas com 50% da lotação habitual.

O plano de alívio das medidas de luta contra a pandemia foi aprovado depois de se ter observado uma diminuição do número de casos de covid-19 nos últimos dias nesta região.

O Governo espanhol deverá aprovar na terça-feira, em Conselho de Ministros, um plano para vacinar uma "parte substancial" da população no primeiro semestre de 2021.

Mais Notícias