Quase 40 estados norte-americanos movem processo contra a Google por práticas anticoncorrenciais

Os 38 estados norte-americanos que estão a processar a gigante tecnológica alegam que a Google detém um monopólio ilegal do mercado online de pesquisas. Nos últimos dois meses, a empresa já foi alvo de três conjuntos de processos anticoncorrenciais.

Um grupo de 38 Estados norte-americanos avançaram com um processo contra a Google, alegando que a empresa detém um monopólio ilegal do mercado online de pesquisas, prejudicando consumidores e anunciantes.

A ação, movida no tribunal federal de Washington, foi anunciada pelo procurador-geral do Colorado, Phil Weiser.

"Os consumidores não têm os benefícios da concorrência, como a possibilidade de serviços com maior qualidade e maior proteção em termos de privacidade. Os anunciantes são prejudicados pela qualidade inferior e por preços mais altos", considerou, em comunicado, Phil Weiser.

Além do Colorado, o Alasca, Arizona, Connecticut, Delaware, Havaí, Iowa, Idaho, Illinois, Kansas, Maine, Maryland, Massachusetts, Minnesota, Nebraska, Nevada, New Hampshire, Nova Jersey, Nova México, Nova Iorque, Carolina do Norte, Dakota do Norte, Ohio, Oklahoma, Oregon, Pensilvânia, Rhode Island, Dakota do Sul, Tennessee, Utah, Vermont, Virgínia, Washington, Virgínia Ocidental, Wyoming e Columbia, os territórios de Guam e Porto Rico também processaram a gigante tecnológica.

Nos últimos dois meses, a Google já foi alvo de três conjuntos de processos anticoncorrenciais.

Uma dezena de estados liderados por procuradores-gerais republicanos avançaram, na quarta-feira, com processos contra a empresa por "conduta anti competitiva" na publicidade online.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG