Polícia empurra idoso de 75 anos que cai no chão inanimado. Agentes suspensos

Governador de Nova Iorque, Andrew Cuomo, considerou o incidente "injustificável e vergonhoso". Homem está em estado crítico no hospital e dois agentes foram suspensos [contém vídeo que pode ser chocante]

As manifestações contra a violência policial contra negros depois da morte do afro-americano George Floyd têm deixado os EUA a ferro e fogo. O último incidente - captado em vídeo, tal como foi gravado o homicídio de Floyd - atiçou ainda mais os protestos.

Aconteceu em Buffalo, no estado de Nova Iorque. Um batalhão de polícias avança na rua e um homem idoso - sabe-se agora que tem 75 anos - de máscara no rosto, devido à pandemia, dirige-se a dois deles e parece questionar porque avançam os polícias de bastão nas mãos - a maioria dos protestos na cidade têm sido pacíficos.

O manifestante não mostrou sinais de querer agredir os agentes, mas um dos polícias empurra-o violentamente e o homem cai no chão desamparado.

O som que se ouve no vídeo - que pode ser considerado chocante - é o da cabeça a bater no chão duro de cimento. Imediatamente a seguir percebe-se que há sangue a escorrer da cabeça do homem e alguém grita: "Ele está a sangrar, ele está sangrar".

Um dos agentes tenta socorrê-lo - é o que parece - mas, um outro polícia afasta-o e um terceiro comunica o incidente via rádio

Veja o vídeo (atenção: contém imagens violentas):

Segundo a BBC, o manifestante foi transportado para o hospital com ferimentos graves na cabeça. Está em estado crítico, mas deverá sobreviver, relatam os media norte-americanos.

Uma primeira declaração do Departamento de Polícia de Buffalo avançava que o homem teria "tropeçado" e caído durante um "conflito que envolvia manifestantes", contradizendo aquilo que o vídeo mostra: o homem não tropeçou, foi empurrado, e não estava em conflito juntamente com outros manifestantes, avançou sozinho.

Mais tarde, ainda segundo a BBC, o porta-voz da polícia Jeff Rinaldo, atribuiu a declaração inicial a agentes que não tinha estado diretamente envolvidos no incidente e revelou que os dois polícias envolvidos no incidente foram suspensos sem direito a remuneração.

O governador de Nova Iorque, Andrew Cuomo, considerou o incidente "injustificável e vergonhoso" e o autarca de Buffalo disse, em comunicado, estar "profundamente perturbado com as imagens".

Mais Notícias