Ministro irlandês foi ao Parlamento tranquilizar as crianças sobre o Pai Natal

O Pai Natal foi autorizado a entrar no espaço aéreo irlandês e recebeu o estatuto de trabalhador essencial, garantiu o ministro das Relações Exteriores, num discurso no parlamento que já se tornou viral

Simon Coveney confirmou a decisão do governo no parlamento de Dail [câmara baixa] em Dublin, numa intervenção que tem sido muito divulgada e elogiada nas redes sociais: o Pai Natal foi considerado um trabalhador essencial e não estará sujeito às restrições de viagens impostas devido à pandemia de covid-19, quando chegar à Irlanda.

Coveney confirmou ainda aos parlamentares que o Pai Natal já garantiu às autoridades a sua intenção de voar para a Irlanda a 24 de dezembro, como acontece todos os anos na noite de Natal.

No entanto, o ministro irlandês alertou que as crianças deveriam permanecer nas suas camas durante a noite, pois há a necessidade de cumprir o distanciamento social perante o Pai Natal.

"Como ministro das Relações Exteriores, posso dizer que estamos a trabalhar na questão do Pai Natal há várias semanas", disse o ministro, numa mensagem pensada propositadamente para divulgação junto das crianças.

"E é importante dizer a todas as crianças do país que consideramos as viagens do Pai Natal como viagens essenciais, para fins essenciais, pelo que ele está isento da necessidade de ficar em quarentena por 14 dias e deve poder entrar e sair do espaço aéreo da Irlanda, e de cada casa irlandesa, sem ter que restringir os seus movimentos", explicou, numa intervenção numa sessão parlamentar na semana passada que tem sido amplamente divulgada.

"Ele está isento [de restrições], confirmou que vem e aprecia o fato de a Irlanda ter garantido que, mesmo num Natal muito diferente como o de 2020, a visita do PAi Natal será algo que permanecerá igual."

Mais Notícias

Outras Notícias GMG