Ministro da Saúde demite-se após vários escândalos no setor

Inspeção das autoridades de saúde revelou que meia centena de hospitais utilizavam desinfetantes de má qualidade, daí o elevado número de infeções, por vezes fatais

O ministro da Saúde romeno, Patriciu Achimas-Cadariu, demitiu-se hoje após vários escândalos que abalaram o setor nos últimos meses, como a morte de três bebés devido a uma infeção misteriosa.

O primeiro-ministro, Dacian Ciolos, que anunciou no fim de semana que a saúde será a sua primeira prioridade, indicou ter aceitado a demissão.

O chefe de Estado, Klaus Iohannis, tinha pedido na sexta-feira um "plano de ação urgente" na sequência da descoberta de numerosas irregularidades no fornecimento de desinfetantes hospitalares.

Uma inspeção na semana passada das autoridades de saúde revelou que meia centena de hospitais, entre os quais nove dos maiores estabelecimentos hospitalares de Bucareste, utilizavam desinfetantes de má qualidade.

Isso explica o grande número de infeções, muitas vezes fatais, contraídas pelos doentes hospitalizados e que são geralmente ignoradas nas estatísticas oficiais, segundo analistas.

De acordo com os media, os desinfetantes eram muito diluídos, o que os tornava ineficazes, e o seu preço era sobrevalorizado.

O escândalo ocorre três meses depois da morte de três bebés hospitalizados devido a uma infeção cujas causas nunca foram esclarecidas.

No sábado foram realizadas buscas na sede da principal empresa alegadamente relacionada com o caso, a Hexi Pharma, e na casa do seu diretor no quadro de um inquérito aberto pela procuradoria.

Mais Notícias