Microfones desligados no próximo debate Trump/Biden

O objetivo é limitar as interrupções. No último debate, em setembro, Trump interrompeu Biden 71 vezes, enquanto o ex-vice-presidente democrata cortou o discurso do rival 22 vezes.

A comissão de debates presidenciais dos Estados Unidos anunciou nesta segunda-feira (19) que irá silenciar os microfones de Donald Trump e de Joe Biden quando estes não estiverem a responder a perguntas, durante o último debate, marcado para quinta-feira. O objetivo é limitar as interrupções.

Cada candidato terá dois minutos para responder às perguntas do mediador, tempo em que o microfone do adversário será silenciado.

Uma vez que ambos os candidatos tenham usado seus dois minutos, haverá uma discussão aberta, na qual os microfones permanecerão ligados.

"A esperança da comissão é que os candidatos sejam respeitadores do tempo do outro, o que fomentará um discurso civilizado para benefício da audiência", explicou a entidade em nota.

O chefe da campanha de Trump, Bill Stepien, reagiu negativamente ao anúncio.

"O presidente Trump está comprometido em debater com Joe Biden independentemente das mudanças de último hora vindas de uma comissão parcial, na sua última tentativa de dar uma vantagem a seu candidato favorito", criticou, também em nota.

Stepien afirmou que Trump planeava questionar Joe Biden sobre seu filho, Hunter, acusado de usar a influência do pai, ex-vice-presidente de Barack Obama, em prol dos seus negócios na Ucrânia.

"Se a imprensa não faz essas perguntas a Joe Biden, então o presidente as fará e ele não terá escapatória", completou Stepien.

No último debate, em setembro, Trump interrompeu Biden 71 vezes, enquanto o ex-vice-presidente democrata cortou o discurso do rival 22 vezes, segundo o portal de notícias Axios.

O debate desta quinta-feira será o último debate direto entre os dois candidatos antes das eleições de 3 de novembro.

Mais Notícias