Mangueira homenageia Marielle e é campeã do carnaval

Popular escola carioca conquistou 20.º título graças a um samba onde a vereadora assassinada no ano passado era distinguida

Com homenagem a Marielle Franco, a escola da Mangueira venceu o carnaval do Rio de Janeiro de 2019, cuja contagem dos votos dos jurados decorreu esta tarde na Marquês de Sapucaí, a avenida carioca que é palco dos desfiles. Foi a 20.ª conquista de uma das mais populares e vitoriosas escolas da cidade, atrás apenas da Portela, vencedora por 22 vezes.

Nos itens fantasias e alegorias, a "verde e rosa" não se destacou nas votações dos jurados mas arrebatou a plateia com uma homenagem a Marielle, a vereadora do PSOL e ativista dos direitos humanos executada em março do ano passado no centro do Rio por criminosos ligados às milícias, segundo as investigações policiais.

O samba em que Marielle foi figura central elogiava heróis populares brasileiros. O auge da comoção ocorreu na parte final do desfile, onde correligionários, familiares e apoiantes da vereadora balançavam bandeiras com retratos de Marielle e de outras lideranças populares, enquanto outros carregavam uma imensa bandeira do Brasil onde o lema "ordem e progresso" foi substituído por "índios, negros e pobres".

Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, outra referência a Marielle foi feita na comissão de frente, que virava a história oficial pelo avesso: figuras históricas tradicionalmente reconhecidas foram representadas como anões e substituídas por índios e negros. Na encenação, as novas personalidades erguiam uma menina que, representando Marielle, empunhava uma faixa onde se lia "presente". O coro de "Marielle: presente" é uma forma frequente de homenagear a vereadora morta.

Mais Notícias