Lula e Dilma discutiram estratégia pós-destituição ao almoço

Lula ficará em Brasília até ao final do julgamento para tentar convencer senadores

Dilma Rousseff, presidente suspensa do Brasil, e o ex-presidente Lula da Silva encontraram-se esta terça-feira para almoçar e discutir a fase final do processo de destituição. Na reunião, que decorreu no intervalo do julgamento de Rousseff, estiveram também presentes Chico Buarque, cantor e compositor, e alguns antigos ministros do governo da política do Partido dos Trabalhadores.

De acordo com o relatado pela Folha de São Paulo, Lula elogiou a firmeza do discurso que a presidente afastada apresentou, na segunda-feira, ao senadores. Fontes próximas do ex-líder têm, contudo, avançado que Lula da Silva tem dito que gostaria que as coisas "fossem diferentes" e que, para isso, Dilma teria de o ter "ouvido mais."

Durante o almoço, que teve lugar numa sala do Palácio da Alvorada, os políticos fizeram a avaliação do processo em curso e traçaram estratégias para o pós-impeachment.

Lula pretende ficar em Brasília até ao final do julgamento (que deve acontecer esta quarta-feira) e, até lá, conversar com os senadores na tentativa de reverter as intenções de voto. Para que a deposição de Dilma seja efetiva, 54 dos 81 senadores têm que apoiar o seu afastamento. Na primeira fase do processo, 59 votos foram no sentido da sua destituição.

Os parlamentares do Maranhão (liderados pelo ex-ministro Edison Lobão), João Alberto (PMDB) e Roberto Rocha (PSB) são os principais alvos da 'campanha' de Lula da Silva a favor da presidente suspensa.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG