Líderes europeus congratulam-se com o acordo pós-Brexit

De Portugal à Suécia quase todos os governantes reagiram, e a maioria destes no Twitter, ao acordo anunciado entre Bruxelas e Londres.

Os líderes políticos um pouco por toda a Europa saudaram a concretização de um acordo pós-Brexit entre o Reino Unido e a União Europeia na quinta-feira que visa lançar as bases para uma cooperação futura a longo prazo.

Reino Unido
O primeiro-ministro britânico Boris Johnson elogiou aquilo a que chamou "um bom acordo para toda a Europa", que oferece "uma nova estabilidade e uma nova certeza" às relações entre ambas as partes.

Os antigos líderes David Cameron e Theresa May, que se demitiram por causa do
Brexit, apelidaram o acordo de "muito bem-vindo". May disse que "proporciona confiança aos negócios e ajuda a manter o comércio a fluir".

União Europeia
"Valeu a pena lutar por este acordo. Temos agora um acordo justo e equilibrado com o Reino Unido. Ele protegerá os nossos interesses na UE, assegurará uma concorrência justa e proporcionará previsibilidade às nossas comunidades pesqueiras", disse a presidente da Comissão Europeia Ursula von der Leyen.

O negociador chefe da UE, Michel Barnier, advertiu que "este acordo exigirá esforços", e prometeu nomeadamente apoio aos pescadores e mulheres da UE depois da pesca se ter revelado a mais difícil das questões a resolver.

Alemanha
A chanceler alemã Angela Merkel disse estar "confiante" que o acordo representa um "bom resultado" que a Alemanha seria capaz de apoiar.

Já o ministro dos Negócios Estrangeiros Heiko Maas saudou o "fumo branco a sair das negociações", mas lembrou que ainda não foi finalizado. "Os estados-membros vão agora olhar atentamente para o projeto. Todos os 27 estados-membros e mais tarde também o Parlamento da UE devem concordar" com o documento de 2 mil páginas.

Áustria
"Congratulo-me com o facto de os negociadores poderem chegar a um acordo sobre a futura relação da UE com o Reino Unido. Iremos agora examinar cuidadosamente o acordo", disse o chanceler Sebastian Kurz.

Dinamarca
"O projeto de acordo é o melhor presente de Natal que a UE27 e o Reino Unido podem dar um ao outro," tuitou o ministro dos Negócios Estrangeiros Jeppe Kofod.

Espanha
O primeiro-ministro espanhol Pedro Sánchez disse no Twitter que "o princípio de um acordo entre a UE e o Reino Unido é bem-vindo", enquanto acrescenta que Madrid e Londres devem continuar a falar sobre o estatuto de Gibraltar.

França
"A unidade e a firmeza da Europa valeram a pena", disse o presidente Emmanuel Macron. "O acordo com o Reino Unido é essencial para proteger os nossos cidadãos, os nossos pescadores, os nossos produtores" e concluiu que "a Europa está a progredir, e pode olhar para o futuro, unida, soberana e forte".

Itália
"Boas notícias: foi alcançado um acordo entre a UE e o Reino Unido", escreveu no Twitter o primeiro-ministro italiano Giuseppe Conte. "Interesses e direitos das empresas e cidadãos europeus garantidos. O Reino Unido será um parceiro central e aliado para a UE e a Itália".

Lituânia
A nova primeira-ministra da Lituânia, Ingrida Symonite, congratulou-se por um acordo "bom, justo e equilibrado". E aos britânicos deixou votos de "amizade e maior cooperação".

Países Baixos
"Excelente notícia de que foi alcançado um acordo sobre uma nova parceria UE-Reino Unido após duras negociações", tuitou o primeiro -ministro holandês Mark Rutte, elogiando Michel Barnier e a presidente da Comissão Europeia Ursula von der Leyen pelos "seus esforços incansáveis".

Portugal
"Saúdo vivamente o acordo alcançado com o Reino Unido que regerá a relação com a UE a partir de 1 janeiro", tuitou o primeiro-ministro português António Costa, em isolamento profilático, sublinhando que o Reino Unido continuará a ser um parceiro e aliado importante.

Roménia
"A Roménia congratula-se com a parceria acordada sobre as relações futuras. Este acordo protegerá os interesses das empresas e dos cidadãos - os objetivos-chave da Roménia durante estas negociações", disse o presidente Klaus Iohannis.

Suécia
Também no Twitter, e através da conta oficial da chefia do governo, o primeiro-ministro Stefan Löfven, mostrou-se "muito feliz por as negociações terem finalmente conduzido a um resultado", recordando que um acordo entre a UE e o Reino Unido é "uma base importante" para a relação futura.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG