Marines andaram a partilhar fotos de camaradas de armas nuas. Defesa investiga

Imagens foram publicadas num grupo secreto no Facebook chamado "Marines United", que foi entretanto encerrado

O Departamento de Defesa americano está a investigar um escândalo de partilha online de fotos de mulheres marines nuas num grupo do Facebook chamado "Marines United".

O grupo, que tinha mais de 30 mil seguidores, era secreto e foi denunciado às chefias a 30 de janeiro, pela organização The War Horse, liderada pelo veterano Thomas Brennan, que divulgou também publicamente a atividade daquele grupo secreto através do The Center for Investigative Reporting.

No texto que publicou no sábado, 4 de março, na página online daquele centro de investigação jornalística, Brennan adianta que o grupo criado no Facebook partilhou "centenas, talvez milhares"de fotografias de mulheres marines nuas que estão atualmente ao serviço e também de veteranas.

Num dos casos, conta o autor, "uma mulher soldado uniformizada foi seguida no aquartelamento de Camp Lejeune", na Carolina do Norte, "por um camarada de armas que, sem que ela desse por isso, a fotografou enquanto ela estava a desequipar-se". De acordo com Thomas Brennan, essas fotografias foram publicadas no grupo "Marines United" e receberam inúmeros comentários obscenos.

O grupo no Facebook foi entretanto fechado e decorre a investigação por parte do Departamentos de Defesa, tendo as chefias dos Marine Corps afirmado a sua "profunda preocupação" acerca deste caso. "Este comportamento destrói o moral e a confiança, e degrada os indivíduos", lê-se num comunicado dos Marine Corps, citado no site Mashable. Tal comportamento, diz ainda o comunicado, "vai contra os próprios valores" dos marines.

Mais Notícias