Tsunami na Indonésia. Governo português não tem conhecimento de vítimas até ao momento

As primeiras informações não apontam para a existência de portugueses entre as vítimas, mas ainda é cedo para confirmar.

O Governo português desconhece, para já, qualquer incidente com cidadãos portugueses na Indonésia, na sequência do tsunami de sábado, mas continuará a acompanhar a situação, disse este domingo à agência Lusa o secretário de Estado das Comunidades.

As primeiras informações recolhidas não apontaram para a existência de vítimas portuguesas, mas segundo o governante, é ainda "muito prematuro poder falar de forma definitiva".

As autoridades portuguesas estão em contacto com Jacarta e com a União Europeia, tendo recebido as primeiras informações a meio da noite.

"Hoje de manhã contactámos também a Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT), que também não tinha recebido qualquer pedido de ajuda de cidadãos portugueses", avançou José Luís Carneiro, ao final da manhã.

O Governo português vai continuar a acompanhar a situação, referiu.

Na secção consular da embaixada portuguesa em Jacarta estão inscritos cerca de 200 portugueses, todos na capital ou nas imediações. Não há registo de portugueses nas zonas acidentadas.

"No entanto, as pessoas viajam. Os que estão inscritos normalmente são uma pequena parte", sublinhou.

A União Europeia (UE) manifestou hoje condolências à Indonésia e ofereceu apoio nas tarefas de resgate, depois do tsunami de sábado, que causou pelo menos 222 mortos, 843 feridos e 28 desaparecidos.

Também o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, enviou uma nota ao homólogo indonésio de "sentidas condolências às famílias das vítimas" do tsunami que atingiu as costas do Estreito de Sunda, transmitindo "uma palavra de solidariedade" aos feridos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG