"Ideia maluca?" Bernie Sanders dá exemplo de Portugal

O SNS entrou na campanha eleitoral norte-americana. O acesso a um serviço de saúde universal é um dos cavalos de batalha do candidato às primárias do Partido Democrata.

A campanha de Bernie Sanders, o candidato independente que concorre nas primárias do Partido Democrata, levou o Serviço Nacional de Saúde português para a campanha eleitoral. No Twitter, o vencedor do voto popular nas primárias do Iowa e de New Hampshire listou por ordem alfabética os países com serviços de saúde públicos e universais, e entre eles Portugal.

"Lembre-se: a nossa 'ideia maluca' é uma realidade", escreveu o senador de Vermont no Twitter antes de elencar 27 países.

Sanders quer nacionalizar o seguro de saúde Medicare, tornando o serviço acessível a todos os cidadãos ("Medicare-for-all"). Uma posição defendida há anos, e que divide a sociedade norte-americana, mesmo no campo democrata. Do lado republicano essa pretensão é vista como "louca" -- em especial por Donald Trump, que também dá a Sanders esse epíteto.

Trump usou a cartada do socialismo no último discurso do estado da União. Depois de ter dito que 132 representantes tinham aprovado legislação para "impor uma apropriação socialista" do sistema de saúde, "eliminando os planos de seguro de saúde privado de 180 milhões de americanos muito felizes", prometeu: "Nunca deixaremos o socialismo destruir os cuidados de saúde americanos."

Já em 2014, antes da sua candidatura às primárias das eleições de 2016, Bernie Sanders lembrava que os EUA gastam três vezes mais em saúde do que os outros países industrializados e no entanto é o único dos grandes países industrializados que não garante o acesso aos cuidados de saúde como um direito aos seus cidadãos.

"Chegou a hora de os EUA se unirem ao resto do mundo industrializado e garantirem o acesso aos cuidados de saúde como um direito de todas as pessoas, e não apenas um privilégio para aqueles que podem pagá-lo", disse há seis anos.

Já o presidente dos EUA e candidato a novo mandato tem mantido um historial pouco linear no que respeita a este tema. Em 2016, durante a campanha das primárias republicanas, Trump defendia "saúde para todos". Sem entrar em pormenores disse: "Que vamos fazer, deixar as pessoas morrer nas ruas?" Ao mesmo tempo criticava o Obamacare, medida que pôs o governo a suportar o seguro de saúde a milhões de norte-americanos. "Quero livrar-me do Obamacare. Quero dar-vos algo bom."

Mais Notícias