Homem que manteve mulher acorrentada confessa mais sete homicídidos

Autoridades encontraram entretanto o corpo do namorado da mulher que estava desaparecida desde agosto e foi descoberta acorrentada num contentor

O homem acusado de manter uma mulher acorrentada "como um cão" no interior de um contentor, no estado norte-americano da Carolina do Sul, confessou ter matado pelo menos sete pessoas, indicaram, este sábado, as autoridades locais.

Segundo o xerife do condado de Spartanburg, Chuck Wright, o homem que foi preso depois de as autoridades terem encontrado uma mulher que estava desaparecida desde agosto no interior de um contentor num terreno da sua propriedade confessou ter matado pelo menos sete pessoas, incluindo quatro a tiro no interior de uma loja de motociclos em 2003.

O mesmo responsável indicou ainda que o homem, identificado como Todd Kohlhepp, que estava registado como agressor sexual, mostrou aos agentes onde estavam enterradas outras duas vítimas.

A essas soma-se a descoberta, na sexta-feira, no local, do corpo de Charles Carver, de 32 anos, namorado de Kala Brow, de 30 anos, a mulher encontrada acorrentada "como um cão" no interior de um contentor na véspera, depois de a polícia ter ouvido gritar quando chegou ao terreno na cidade de Woodruff para executar um mandado de busca.

O casal tinha sido dado como desaparecido em agosto.

O xerife afirmou não descartar a possibilidade de serem encontrados mais corpos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG