Grécia volta a confinar para travar segunda vaga de covid-19

Bares e restaurantes fechados, assim como cinemas, museus e ginásios a partir de terça-feira nas grandes cidades, com recolher obrigatório nas outras zonas do país.

O primeiro-ministro grego, Kyriakos Mitsotakis, anunciou neste sábado um confinamento parcial em Atenas e noutras cidades do país, com o objetivo de lutar contra a segunda vaga da covid-19.

"Não é um confinamento como o da primavera", disse o primeiro-ministro num discurso à nação transmitido pela televisão. "O vírus está a atacar em ondas e precisamos de nos adaptar rapidamente", afirmou.

Segundo o primeiro-ministro, cafés e restaurantes têm que fechar, exceto para take-away e encomendas, assim como cinemas, museus e ginásios em Atenas e nas cidades mais atingidas. Contudo, o comércio fica aberto, assim como as escolas, para tentar minimizar o impacto económico. Os hotéis também ficam abertos.

No resto do país, além do uso de máscara obrigatória, haverá recolher obrigatório entre a meia-noite e as 5.00.

As medidas entram em vigor na terça-feira e devem manter-se pelo menos até ao final de novembro.

"Temos de agir agora, antes de os cuidados intensivos cederem diante da pressão das vidas em perigo", disse numa declaração na televisão.

A Grécia já teve mais de 37 mil casos desde fevereiro, dos quais mais de 1600 diagnosticados na sexta-feira. Os números estão a subir desde agosto. Já foram registadas 620 mortes por causa da covid-19.

Mais Notícias